Da Revista Forum

O presidente Jair Bolsonaro não poupou o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, em seu polêmico discurso feito na tarde desta terça-feira, em que ele fez declarações homofóbicas ao comentar sobre a pandemia do novo coronavírus, atacou a esquerda, a Argentina e falou em fraude eleitoral.

“Assistimos há pouco um grande candidato a chefe de Estado dizer que se eu não apagar o fogo na Amazônia levanta barreiras comerciais contra o Brasil. Como é que nós podemos fazer frente a tudo isso?”, disse o presidente.

“Apenas na diplomacia não dá. Porque quando acaba a saliva, tem que ter pólvora, se não, não funciona. Precisa nem usar pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo”, completou, apontando uma possível tensão militar contra a maior potência militar do planeta sem uma ameaça consolidada por parte dos estadunidenses.

A declaração foi feita uma semana depois do “ídolo” de Bolsonaro, o presidente Donald Trump, perder a disputa à reeleição nos Estados Unidos para Biden. Trump, no entanto, não aceitou a derrota e alega que houve fraude.

Biden comentou sobre o Brasil em um dos debates presidenciais e disse em entrevista à revista Americas Quarterly que pretende “reunir o mundo” para decidir sobre “consequências econômicas significativas” caso o governo de Bolsonaro não se responsabilize pela proteção da floresta.

Veja também:   Confira a previsão para todos os signos hoje (27/06)