Do Diario de Pernambuco 

Durante a live semanal nesta quinta-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que “a liberdade do Brasil” está em jogo ao falar das eleições presidenciais de 2022. Bolsonaro chegou a citar Roberto Campos, ministro do Planejamento que ganhou notoriedade ao assumir o cargo durante a ditadura militar, durante sua fala, questionando se havia “tantos idiotas” no país.

Bolsonaro disse que “outros países” estão de olho no Brasil, mas não citou quais eram as nações. O presidente disse que a liberdade do país está em risco e pediu “voto democrático”, alegando que as urnas eletrônicas são fraudáveis. No entanto, ele não apresentou provas, como havia prometido.
“Queremos transparência. Queremos a verdade. Queremos eleições democráticas, voto democrático. Quem pode ser contra isso? Quem quer a instabilidade de uma nação poderosa como a nossa? Outros países estão de olho aqui. O nosso fracasso é a vitória deles, cada vez vão tirar de nós, como tiram de países da África, o seu sustento a troca de nada”, afirmou.
Bolsonaro, então, citou Roberto Campos ao dizer que “inteligente aprende com erros dos outros”. Neste momento, ele citava que o Brasil “iria para o caos”, dependendo do resultado das eleições em 2022, comparado com outros países da América do Sul. Mais uma vez, o presidente não citou quais eram esses lugares.
“Não podemos aceitar, no poder da força de alguns, alguém assumir esse país, e levá-lo para o caos, como vimos na América do Sul. Como diz o falecido Roberto Campos: “Inteligente aprende com erros dos outros”. Os idiotas não aprendem nunca. Será que temos tantos idiotas no Brasil?”, concluiu.
Veja também:   Bolsonaro sanciona piso da enfermagem, mas veta reajuste pelo INPC