Do G1

Pelo menos quatro estudantes morreram pisoteadas nesta segunda-feira (9) na cidade de Potosí, na Bolívia, no meio de uma assembleia de estudantes na Universidade Autônoma Tomás Frías.

Segundo o jornal “La Razón”, as pessoas começaram a correr dentro de um ginásio depois que uma bomba de gás foi solta no interior do recinto.

A informação das mortes foi confirmada pelo Ministério Público de Potosí e por Eduardo Del Castillo, ministro de Governo do país.

Os estudantes estavam reunidos para eleger os representantes da federação universitária Local.

A universidade “está de luto, pois, devido a este desastre delinquencial, universitárias morreram” e “há 40 feridos”, afirmou o reitor, Pedro López, em uma coletiva de imprensa conjunta com o coronel Isnado.

Centenas de estudantes estavam reunidos no ginásio da universidade para eleger seus novos dirigentes, acrescentou López.

Em meio a divergências entre os dois grupos, um dos presentes lançou o artefato de gás lacrimogênio causando pânico e desespero entre os estudantes que tentavam deixar o lugar fechado, explicou o reitor.

O hospital público da cidade de 270 mil habitantes entrou em colapso pela grande quantidade de feridos e pelos familiares desesperados que chegavam em busca de informações sobre a situação dos estudantes.

Acidente em 2021

Em março de 2021, na cidade de El Alto, na Bolívia, houve um acidente que deixou 7 mortos: um alambrado cedeu e diversos estudantes que estavam reunidos para uma assembleia caíram.

Veja também:   Calumbi recupera estrada na divisa com Santa Cruz