Candidato diz não ser 'chapa branca' e tem ações contra Márcia

Foto: Farol de Noticias/Celso Garcia

Publicado às 04h40 desta sexta-feira (25)

O debate ‘esquentou’ nessa quinta-feira (24) na TV Farol, durante a exibição do programa Falando Francamente. Na próxima terça-feira (29) acontece a eleição à presidência do Sindicatos dos Trabalhadores em Educação (SINTEST) com dois concorrentes: O atual presidente Júnior Moraes e pela oposição, a professora aposentada Veraluza Nogueira.

Ao ser provocado sobre comentários que seria uma espécie de candidato ‘chapa branca’, por ser filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), mesma legenda da prefeita Márcia Conrado, Júnior Moraes rechaçou a hipótese e revelou motivos de que tal provocação ‘não cola’.

“Nós não somos chapa branca, nós somos chapa vermelha, vermelha de sangue, de sangue do trabalhador, do suor do trabalhador, daquele que vai acordar todo dia, que vai tomar de conta dos filhos de vocês, que estão colocando a vida dos seus filhos à nossa disposição. Sou chapa que luta, que vai atrás. Se nós tivéssemos realmente em cima do muro ou fôssemos chapa branca, nós teríamos, por exemplo, 1.330 ações contra o município? Nós temos 337 processos do retroativo dos aposentados. Inclusive alguns aposentados já começaram a receber por conta dessa luta e dessas ações. Nós temos  pouco mais de 120% processos de devolução de contribuições indevidas. Que isso era o quê? Por exemplo, o pessoal é da escola de regime integral, o Cônego Torres, a galera lá pelo fato de trabalhar em regime integral eles recebem uma gratificação. O município estava descontando a tarifa previdenciária em cima dessas contribuições. Aonde o servidor estava tendo prejuízo. Por quê? Porque ao se aposentar essas contribuições não iriam valer pra aposentadoria. Então nós entramos com a ação e foi imediata”, disse Moraes, reforçando:

Veja também:   Idoso é morto a tiros dentro de bar

“A gente protocolou as ações justamente para estarem voltando para o bolso do servidor essas devoluções. Inclusive alguns já começaram a receber. Se nós fossemos chapa branca nós não teríamos 785 processos em relação aos quinquênios. 80% dos nossos servidores já recebem os quinquênios que foi uma ação nossa. A ação dos quinquênios era muito duvidada por muita gente. “Ah não, isso daí já passou”, porque antes há um bom tempo atrás o que era copiou, colou dos municípios, era relacionado ao estado”.

Veja também:   Prefeitura promove curso de primeiros socorros

Após ter rechaçado as provocações, o presidente, candidato a reeleição, reforçou que a chapa ainda vai manter outras lutas em defesa da categoria, como por exemplo, o pagamento dos precatórios. E encerrou o debate sendo ainda mais enfático:

“Então assim, se nós somos realmente chapa branca, chapa de qualquer outra cor aí o que que teria feito? Agora diferentemente de muitos, sobretudo da chapa de oposição. Eu não recebo apoio de  nenhum secretário municipal, da prefeita, de vereadores ou de qualquer outra apoio público. O apoio público de qualquer outro órgão que esteja envolvido na gestão municipal. Eu desconheço”, pontuou Júnior Moraes.

Veja também:   Deputado se irrita e diz que região pode perder o Samu devido impasse com a PMST

CONFIRA O VÍDEO