CATEGORIA COMEMORA A PARALISAÇÃO ANUNCIADA PELO SINDICATO

Em reunião realizada no auditório do Sindicato da Polícia Civil (Sinpol) nesta quinta-feira (17), representantes da categoria decidiram que vão parar no dia 30 de maio. Os policiais reivindicam melhorias salariais, de condições de trabalho e alegam sobrecarga. Em Serra Talhada, a categoria reclama que está tendo que ratiar apenas dois coletes à prova de balas para cerca de 12 agentes.

Eles reclamam ainda que tiveram que construir, sem qualquer apoio governamental, um alojamento feminino dentro da Delegacia de Serra Talhada. No Estado, a categoria diz que agentes e delegados estão sendo perseguidos para alcançarem as metas estabelecidas pelo Pacto Pela Vida. O Sinpol afirmou que o governo garantiu apenas a reposição das perdas salariais. Os policiais ainda não estipularam o reajuste que vão pedir ao governo. Eles também reclamam da falta de estrutura da corporação no Estado.

Durante a paralisação, somente os serviços emergencias irão funcionar. No dia 30, também será realizada uma passeata com concentração na sede do Sinpol, às 14h, e que seguirá para o Palácio do Governo. Atos públicos no Aeroporto, no Metrô e no Centro do Recife, na Capital, também estão previstos. No interior, policiais também devem programar manifestações.

FAROL com JCOnline

Leia Mais:

RELATÓRIO: Sinpol evidencia caos nas delegacias do Estado

CRISE: Polícia reclama de más condições de trabalho em ST

 

Veja também:   População alerta para poste no Centro de ST: 'Prestes a cair'