Do Folha de Pernambuco

 

A Secretaria Municipal de Saúde de Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, notificou quatro casos suspeitos de varíola dos macacos entre detentos da Penitenciária Doutor Ênio Pessoa Guerra. Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (4), a pasta informou que os pacientes são homens e não têm histórico de viagens para países endêmicos.

A secretaria adotou as providências necessárias e iniciou as investigações epidemiológicas, além de notificar os casos junto ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Pernambuco (Cievs-PE).

“Os pacientes já receberam atendimento médico, realizaram coleta de material conforme os protocolos vigentes e foram orientados quanto à necessidade de manter isolamento”, informou a secretaria, lembrando que a transmissão do vírus ocorre por contatos físicos (inclusive sexuais) próximos com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados.

Veja também:   Ameaçada de morte, mulher procura a polícia e denuncia o marido em ST

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres). A pasta responsável pela administração do sistema penitenciário do Estado indicou procurar a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE)

Em comunicado, a SES-PE confirmou a notificação de casos prováveis na penitenciária, mas indicou três ocorrências e não quatro. Os detentos têm idades entre 19 e 28 anos e estão isolados na enfermaria da unidade prisional.

De acordo com a Saúde, os reeducandos realizaram testes para detecção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como também realizaram a coleta de exames para realização do diagnóstico laboratorial de outras doenças, como varicela e a própria monkeypox.

As amostras coletadas serão encaminhadas para o Laboratório de Enterovírus da Fiocruz/RJ, referência para o diagnóstico da Monkeypox, e para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), que realizará a investigação para outras enfermidades.

Veja também:   Sesc Lazer celebra o Dia dos Pais em Serra Talhada

“Como medida preventiva, até que se tenha o diagnóstico definitivo dos casos, o pavilhão onde os reeducandos estavam ficará isolado”, informou a SES-PE.

A direção da penitenciária realizou busca ativa em toda a unidade e a vigilância epidemiológica do município, com apoio técnico da II Gerência Regional de Saúde (Geres), também vai monitorar os contatos próximos desses pacientes.

Um novo balanço sobre os casos de varíola dos macacos no Estado deve ser divulgado ainda nesta quinta-feira (4) pela SES-PE. Até então, segundo o balanço mais recente, da última quinta-feira (28), Pernambuco acumula 19 notificações de possíveis casos de infecção por monkeypox.

Sintomas
Os primeiros sintomas da varíola dos macacos podem ser febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço. De um a três dias após o início dos sintomas, as pessoas desenvolvem lesões de pele, geralmente na boca, pés, peito, rosto e ou regiões genitais.

Veja também:   Confira a previsão de hoje (13/08) para seu signo

Para a prevenção, deve-se evitar o contato próximo com a pessoa doente até que todas as feridas tenham cicatrizado, assim como com qualquer material que tenha sido usado pelo infectado. Também é importante a higienização das mãos, lavando-as com água e sabão ou utilizando álcool gel.