Com abstenção dos EUA, ONU aprova resolução sobre cessar-fogo imediato
Palestinos deslocados fugindo da área próxima ao hospital al-Shifa chegam pela rodovia costeira ao campo de refugiados de Nuseirat, no centro da Faixa de Gaza – Foto: AFP

Por Folha de Pernambuco

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, nesta segunda-feira (25), o projeto de resolução para um cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza. A votação ocorreu no mesmo dia em que Israel tem lançado mais uma ofensiva contra membros do grupo terrorista Hamas nos arredores de ao menos dois hospitais no enclave palestino.

A ação tem gerado temores pelo destino dos pacientes, equipe médica e deslocados que estão abrigados nesses centros.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão (clique aqui)

Na sexta-feira, uma resolução dos Estados Unidos sobre o assunto foi vetada pela Rússia e China. Os EUA já tinham vetado três propostas anteriores que exigiam o fim dos combates no enclave. Nas ocasiões, o argumento era o de que Israel tinha o direito de se defender após o ataque liderado pelo Hamas em 7 de outubro, e que as medidas poderiam interromper as negociações sobre os reféns.

Veja também:   Corpos achados em caminhão tinham tempero para esconder cheiro

Após a rejeição do texto dos EUA, fontes diplomáticas disseram que uma resolução alternativa elaborada por vários membros não permanentes do Conselho provavelmente seria submetida à votação. O documento, ao qual a AFP teve acesso, “exige um cessar-fogo humanitário imediato no Ramadã (mês sagrado muçulmano que teve início no último dia 10)” e a libertação imediata de todos os reféns.

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol pelo Instagram (clique aqui)