Com mais de 80, elas fazem questão de votar em ST

Fotos: Farol de Notícias/Celso Garcia

Publicado às 04h46 desta quarta-feira (28)

Neste ano, as eleições acontecerão no dia 2 de outubro, e embora o voto seja obrigatório, ele é facultativo para as pessoas que têm 70 anos ou mais, e também para analfabetos e jovens com 16 e 17 anos. Mesmo o voto sendo facultativo, alguns idosos estão dispostos a exercerem seu direito à cidadania em Serra Talhada. 

O Farol de Notícias conversou, nesta terça-feira (27), com as amigas, Maria do Socorro, e a mãe do vereador e presidente da Câmara, Ronaldo de Dja, Djanira dos Santos Barros, do Bairro Nossa Senhora da Penha, que relataram a importância de votar e porque irão às urnas nesta eleição. 

Veja também:   Poderosos na morte de Marielle é certeza

Com mais de 80, elas fazem questão de votar em ST

Maria do Socorro Lima, 84 anos, disse para o Farol que em todas as eleições vai às urnas, e que não votou em uma única eleição devido à pandemia pela Covid-19, mas que nesta eleição irá exercer seu direito.  “Só falhei essa última por causa da morte do meu irmão. Vou votar para que meu título fique regular”, esclareceu Maria do Socorro. 

 

Djanira dos Santos Barros, 88 anos, relembrou a eleição que votou quando seu filho, Ronaldo de Dja, nasceu, e que nunca perdeu uma única eleição: 

Veja também:   Homem é preso em ST em veículo de lotação

Com mais de 80, elas fazem questão de votar em ST“Para mim é um divertimento. Para mim, a pessoa que eu votar e ganhar é uma satisfação.Toda eleição eu voto, nunca perdi nenhuma. Eu estava de resguardo de Ronaldo de Dja, com seis dias fui votar. Minha mãe com a sombrinha, e eu com a cabeça amarrada para o vento não entrar nos ouvidos, que era a besteira do tempo. Quando cheguei lá: ‘Mas mulher, não precisava tu vir não. Tu de resguardo!’. Eu disse: ‘Mas se eu não votar, eu não sou brasileira’. Para mim, se não votar não é brasileiro”, relatou a senhora, Djanira dos Santos. 

Veja também:   Veja o que abre e fecha no Feriado de Finados em Serra Talhada