Torcida nos Aflitos: Sport e Náutico protagonizam Clássico dos Clássicos

Último Clássico dos Clássicos foi na Ilha do Retiro, com vitória do Sport – Foto: Igor Cysneiros/SCR
Por Folha Pe

 

Batalha, briga, luta, guerra. Dar o sangue, fuzilar as redes e matar o adversário. O futebol cita muitas analogias, utiliza metáforas e faz uso de frases e palavras que remetem à disputa dos jogadores dentro de campo. Em um duelo recheado de rivalidade, como o Clássico dos Clássicos, tais aplicações se repetem. Com um adendo importante: elas só valem no sentido conotativo. Se tem algo que alvirrubros e rubro-negros concordam é que, neste sábado, no encontro entre Náutico e Sport, nos Aflitos, pelo Campeonato Pernambucano, o clima quente só deve ficar nos gramados, no aspecto subjetivo de um jogo acirrado. Longe de qualquer ato de violência dentro e fora do estádio. Local esse, inclusive, que terá apenas torcida única e mandante, por decisão do Governo do Estado, justamente por conta de casos recentes de selvageria em partidas no Recife.

Veja também:   Conheça os Slots jogos online mais populares

“Não entrarei em polêmicas sobre a escolha da torcida única. Como qualquer amante do esporte, eu me acostumei a ver duas torcidas em campo. Mas a nossa já seria maioria em qualquer circunstância. Espero que os Aflitos esteja lotado, com a torcida ao nosso lado, para fazermos uma grande partida”, pontuou o técnico alvirrubro, Dado Cavalcanti.

Para o confronto, o Náutico tem duas dúvidas. O lateral-direito Victor Ferraz se recupera de dores na coxa direita, enquanto o centroavante Júlio de uma virose. Caso não joguem, Diego Ferreira e Kayon poderão ser os substitutos, respectivamente.

Sem peso do passado

O Náutico não vence o Sport no tempo normal há sete partidas – último triunfo foi em 2020, por 2×0, nos Aflitos, pela Copa do Nordeste. De lá para cá, foram três empates e quatro derrotas. Jejum minimizado por Dado.

Veja também:   Papai Noel é apedrejado e tem caixa de balas roubada

“Esse é um tipo de peso que não existe. O grupo de atletas foi totalmente renovado. Quantos desses estiveram em campo na última vez que Náutico e Sport se enfrentaram? Talvez um ou dois. O processo de renovação foi grande aqui dentro”, declarou. O Timbu é o terceiro colocado do Estadual, com 12 pontos.

Trio volta ao time

Líder da competição, com 17 pontos, o Sport terá ausências e retornos. O volante Ronaldo e o meia Matheus Vargas estão na transição física e não foram relacionados. Assim como o lateral-direito Eduardo, que teve uma entorse no tornozelo perante o Campinense. Contudo, o técnico Enderson Moreira terá três peças essenciais que não estiveram presentes no empate sem gols com o Porto, em Caruaru: o zagueiro Rafael Thyere e os atacantes Edinho e Vagner Love.

Veja também:   Alagoano desaparece e é visto na zona rural de Serra Talhada

Outro que estará na formação inicial é o meia Jorginho. O camisa 10 fará seu primeiro Clássico dos Clássicos e afirmou que o Sport tem tudo para conseguir o resultado positivo nos Aflitos. “Nos preparamos bem.  Sabemos das dificuldades que é jogar lá, mas vamos impor nosso ritmo para sair com a vitória”, enfatizou.

Ficha técnica

Náutico
Vagner; Diego Ferreira (Victor Ferraz), Paulo Miranda, Anilson e Diego Matos; Juan Gauto, Souza, Gabriel Santiago e Regis Tosatti; Kayon (Júlio) e Paul Villero. Técnico: Dado Cavalcanti

Sport
Renan; Ewerthon, Thyere, Sabino e Igor Cariús; Fabinho, Pedro Martins e Jorginho; Edinho, Juba e Vagner Love. Técnico: Enderson Moreira.

Local: Aflitos (Recife/PE)
Horário: 20h30
Árbitro: Jose Woshington da Silva. Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Karla Renata Cavalcanti de Santana
Transmissão: Nosso Futebol e One Football