'Cometa do diabo' passará pelo Hemisfério Sul e será visível no Brasil

Do Correio Brasiliense

Ao longo dos meses de abril e maio, o cometa 12P/Pons-Brooks, conhecido como “cometa do diabo”, será visível no Hemisfério Sul. Segundo o astrônomo Filipe Monteiro, do Observatório Nacional, a máxima aproximação do fenômeno ao Sol ocorrerá em 21 de abril.

Nesse dia, o cometa também atingirá sua máxima intensidade. Porém, desde segunda-feira (8/4), observadores na região Nordeste do Brasil já têm conseguido fotografar o cometa um pouco antes do pôr do Sol, pois os estados mais ao norte verão o corpo celeste primeiramente no céu.

O cometa estará visível logo após o pôr do Sol, abaixo da constelação de touro e, a partir de maio, abaixo da constelação de Órion, sempre por volta das 17h40 às 18h10.

Veja também:   'Cometa do Diabo' será visível da Terra nas próximas semanas

A principal dificuldade será encontrar um lugar com o horizonte oeste livre, visto que o cometa está muito baixo no céu, em uma altura de cerca de 15 graus.

Como o brilho do cometa pode ser imprevisível, não há garantia de que será visível a olho nu. Portanto, os observadores poderão precisar usar binóculos ou telescópios para vê-lo.

“Em 2 de junho de 2024, o cometa fará sua máxima aproximação com a Terra, mas sem oferecer nenhum risco. No entanto, ele aparecerá um pouco mais fraco do que no periélio, pois estará mais afastado do Sol.

Ele ainda será visível para observadores no Hemisfério Sul, mas com a ajuda de binóculos, sendo muito difícil a observação com a vista desarmada”, explica o astrônomo Filipe Monteiro ao Correio.

Veja também:   “Cometa do diabo” que cospe gelo se aproxima da Terra

Formato de “chifre”

Apesar do nome, o “cometa do diabo” não tem nenhuma relação com uma mensagem maligna ou algo do tipo. O corpo celeste ficou conhecido assim porque uma liberação de gás e poeira fez com que o seu brilho aumentasse e também distorcesse a cauda em forma de ferradura ou chifre.

A aparência do cometa também levou as pessoas a compará-lo à icônica nave Millennium Falcon da franquia Star Wars.

“Vários astrônomos estão investigando o que causa os ‘chifres’, e algumas causas têm sido levantadas. Por exemplo, pode ser que o cometa esteja expelindo gás e poeira de forma desigual.

Talvez haja uma área da superfície que não está liberando vapor, enquanto as áreas de cada lado estão sublimando gelos.

Veja também:   'Cometa do Diabo' estará visível em todo o Brasil na noite deste domingo (21)

Ou talvez seja um efeito de sombra, onde material mais denso ou até a topografia no centro do cometa parece bloquear parte do material brilhante atrás dele do nosso ponto de vista”, destaca Filipe.

O 12P/Pons-Brooks é um cometa periódico do tipo Halley que foi descoberto pela primeira vez por Jean-Louis Pons, em 12 de julho de 1812.

O seu período orbital em torno do Sol é de cerca de 71,3 anos. Cometas do tipo Halley são cometas periódicos com um período orbital entre 20 e 200 anos. Isto contrasta com os cometas de longo período, cujas órbitas duram milhares de anos.