Publicado às 6h deste domingo (13)

Fotos: Max Rodrigues/Farol de Notícias

A convenção do Avante que confirmou a chapa 100% feminina Socorro Brito e Eliane Oliveira deu o ponta pé rumo à disputa eleitoral em Serra Talhada na noite desse sábado (12), com um evento reduzido na quadra poliesportiva do colégio Methódio Godoy, na Cohab, devido a pandemia do novo coronavírus.

Além dos protocolos de segurança, chamou a atenção o tom duro de alguns discursos voltados à denúncia da má gestão do dinheiro público por parte do governo Luciano Duque e também sobre a pesquisa do Instituto Múltipla, de Arcoverde, divulgada algumas horas antes da convenção dando a candidata do governo, Márcia Conrado, com 43% e Socorro com 11% [veja aqui].

No evento, a pesquisa de opinião acabou sendo classificada até como “farsa” para “ludibriar a população”, na voz do deputado Fabrízio Ferraz. Por outro lado, outros repercutiram de forma positiva afirmando que o nome de Brito está apenas há uma semana nas ruas e começar com 11% é um bom sinal.

PERSONAGENS

Marcado para às 17h, o evento teve início mesmo às 18h30 quando houve a composição da mesa com as presenças do deputado federal Sebastião Oliveira, do ex-prefeito Carlos Evandro, de Socorro e Eliane Oliveira, do presidente estadual do Avante Waldemar Oliveira, dos deputados estaduais Rogério Leão e Fabrizio Ferraz e do presidente estadual do PSL, Frederico França.

A convenção foi enfática na exaltação da figura de Carlos Evandro, tachado durante o evento como “o realizador de sonhos” e como alguém que já transformou-se em “uma ideia”, para além do plano físico. Em duas inserções, o evento exibiu vídeos de Carlos contando a sua trajetória pessoal e mostrando-o ao lado de Socorro Brito, que o cita nas imagens como “uma luz tão brilhante que me laçou com braço forte” e como “médico maravilhoso, ético e honesto”.

SEBASTIÃO: FOCO EM OBRAS PARADAS E NO ‘MENINO BIRRENTO’

Num discurso duro, o deputado federal Sebastião Oliveira focou em obras paradas da gestão Luciano Duque dizendo que o governo ludibriou a população “quando prometeu um anel viário para o [bairro] Vila Bela, mas a prioridade foi invertida e construiu-se para o Shopping Center”.

“Eu, se estivesse na Prefeitura”, continuou, “escolheria fazer o anel viário que iria para o bairro Vila Bela e não para o Shopping Serra Talhada. Não é possível que depois de 8 anos a gente esteja com um programa de governo em que várias promessas não saíram do papel”. Sebastião citou ainda a ausência de funcionamento do Samu, do hospital municipal, da UPA-24h e do terminal rodoviário de vans, no Centro da cidade.

“Quando chegar lá, vamos tirar todas essas promessas do papel”, disse ele, olhando para Socorro. “E vamos mostrar que não tem dificuldade para trabalhar para quem mais precisa.” Sebastião chegou a chamar Luciano Duque de ‘menino birrento’ ao citar a população da região da Extrema, na zona rural, onde segundo ele, Luciano “sempre perde” e, por isso, não levaria obras para a localidade.

“Ele [Duque] parece um menino birrento, não aguenta ouvir nenhuma reclamação, não aguenta ouvir crítica, se ouvir crítica fica choroso, raivoso, esperneando, dando coice e vira as costas para aquelas pessoas, esqueça do povo que eu nunca vou esquecer”, disparou.

SOCORRO: SAMU NO 1º SEMESTRE E SEM PRIVILÉGIOS EM EXAMES E CIRURGIAS

Socorro Brito iniciou pontuando a importância de se ter empatia com as vítimas da Covid-19 e cobrou respeito para os protocolos de distanciamento. Ela lamentou a morte de 52 pessoas vítimas do novo coronavírus em Serra Talhada e citou que o esposo Carlos Evandro ficou impossibilitado de disputar a Prefeitura por questões de saúde. Também teceu duras críticas, com foco especialmente ao que classificou de “privilégios em exames e cirurgias” aos aliados do governo municipal.

“Na saúde todo mundo já sabe da minha dor em ver a UPA-24h com projeto pronto e verba aprovada e na gestão atual completamente abandonada após 8 anos, temos que resolver a questão da regulação de pacientes e afastar de uma vez por todas os privilégios de quem tem amigos políticos e por isso conseguem fazer exames ou cirurgias na nossa rede hospitalar. Isso é inadmissível, a partir de janeiro de 2021 isso não irá mais acontecer, dá ao cidadão o que é de direito dele”.

Socorro citou também o Samu, parado desde 2012, dizendo que ‘é uma pedra em seu sapato’ e prometendo colocar o equipamento para funcionar no primeiro semestre do seu governo, caso vença. “Eu deixei o Samu erguido[em 2012], e lá está o prédio, pronto e equipado, esperando a boa vontade para ser entregue à população, boa vontade eu tenho e meu compromisso com Serra Talhada é colocar o Samu para funcionar no primeiro semestre de 2021”.

Brito também alegou má gestão e abandono de escolas rurais, o estado de precariedade do estádio O Pereirão, e a aplicação de asfaltos em ruas da cidade, que se acabam logo “nas primeiras chuvas”.

ELIANE E CARLOS

No seu discurso, Eliane citou a milícia digital do governo Duque que, segundo ela, passou o dia de ontem comemorando “uma farsa”, em referência aos números da pesquisa Múltipla. “Eles não querem desmamar [da Prefeitura]”, alertou. Já o prefeito Carlos Evandro foi chamado para discursar tendo ao fundo o som da música que ficou marcada nas vitórias do piloto de Fórmula 1, Ayrton Senna.

Ele iniciou o discurso emocionado, com a voz engasgada, e citou o resultado da pesquisa Múltipla.  “Socorro não foi lançada não tem nem 8 dias. Porque não divulgaram pesquisa há 30 dias atrás, eu tenho duas, e a diferença é uma lapada meia pesada, e eles sabem disso… Então porque não divulgaram?”. A convenção terminou com Socorro Brito e Eliane Oliveira sob aplausos e elas erguendo a bandeira de Serra Talhada. Depois, as duas se abraçaram e usaram a bandeira como uma espécie de cobertor.

LEIA TAMBÉM

Márcia larga com 43%, Victor 19%, Socorro 11%, Dantas 9%