Do G1/PE

Foto: Alex Falcão/Futura Press/Estadão Conteúdo

O Secretário de Saúde afirmou que ‘possivelmente’ a vacinação de profissionais de saúde comece ainda nesta segunda-feira (18). Idosos também fazem parte do grupo alvo dessa primeira etapa.

O governo de Pernambuco deve receber 270 mil doses da CoronaVac em um voo fretado pelo Ministério da Saúde, com horário de chegada previsto para as 19h40 desta segunda-feira (18). Segundo o secretário Estadual de Saúde, André Longo, possivelmente a vacinação seja iniciada logo após a chegada do imunizante.

“A ideia é vacinar tão logo nos tenhamos a disponibilidade da vacina. Talvez hoje a gente possa ir até um hospital começar a vacinação em um plantão de UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Acho que seria uma coisa muito interessante começar a vacinar por uma Unidade de Terapia Intensiva em respeito aos profissionais”, disse Longo.

Ao todo, nessa primeira etapa, a estimativa é vacinar 129 mil pessoas em todo o estado. De acordo com o secretário, as doses vão ser distribuídas para as Gerências Regionais de Saúde. A prioridade é para profissionais de saúde que estejam no combate direto à doença.

“A princípio, serão os trabalhadores de saúde e devem ser priorizados aqueles que estejam na linha de frente, atendendo a [pacientes com] Covid-19 nas UTIs, enfermarias e emergência. Também aqueles que fazem a atenção primária de saúde”, disse. Para esse grupo, 90 mil pessoas devem ser atendidas neste momento.

Em seguida, está o grupo de indígenas aldeados, o que corresponde a cerda de 26 mil pessoas em todo o estado. Os idosos acima de 60 anos em instituições de longa permanência também devem ser contemplados. Nesse grupo, estão 2,6 mil pessoas.

Um quarto grupo a ser contemplado é de deficientes que estejam institucionalizados. “É algo em torno de 130, 140 pessoas”, afirmou Longo.

Nesse primeiro lote, segundo André Longo, o Ministério da Saúde envia um percentual de possíveis perdas no processo de operacionalização da vacina, que são casos como deixar uma seringa cair ou não conseguir aplicar uma dose.

“Essas perdas se aplicam muito mais a quando as vacinas vêm em múltiplas doses num único frasco. Neste caso da vacina do Butantan, ela vem em monodose. O percentual de perda deve diminuir, e isso vai fazer com que nós tenhamos mais disponibilidade para até ampliar um pouco mais para os profissionais de saúde neste momento”, disse Longo.

De acordo com o secretário de saúde, a distribuição das doses por cidade depende exatamente da quantidade de pessoas que integram os grupos de risco que devem ser priorizados. “Ele [o município] vai receber na proporção do tamanho da sua rede de saúde. Vai ter município que vai receber muito pouco num primeiro momento, por conta do tamanho da sua estrutura”, declarou.

Segurança

Para transportar as doses do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre até a sede do prédio do Plano Nacional de Imunização, no Recife, o esquema de logística deve contar com apoio da Secretaria de Defesa Social.

Desse prédio, as doses seguem para as Gerências Regionais, com um esquema de segurança com participação das polícias Civil, Militar, Federal e Polícia Rodoviária Federal. Ao todo, mais de 5 mil profissionais de segurança devem participar da ação.

“A Polícia Militar, dentro do seu escopo, tem a estrutura para fazer a segurança não só da logística desse transporte, mas também dos locais onde vão ficar armazenadas as vacinas e dos locais de imunização”, explicou o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.

“Todas as informações da logística ficam por conta do Ministério da Saúde, do governo federal. Nós nos apropriamos da vacina assim que ela chega ao estado. Até lá, a gente fica na dependência dessa confirmação dos voos. A gente está na expectativa de que isso aconteça agora à noite”, contou Pádua.

Vacinação no Recife

O Centro Médico Ermírio de Morais, na Avenida 17 de Agosto, vai funcionar como unidade de distribuição da CoronaVac no Recife. “O que vai determinar o ritmo da vacinação vai ser a chegada das vacinas, o envio das vacinas por parte do Ministério”, afirmou o secretário de Planejamento do município, Felipe Matos.

A capital pernambucana deve receber 67 mil doses do imunizante nessa primeira etapa. Segundo a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, 13 equipes volantes serão responsáveis por vacinar o público prioritário. “À medida que as vacinas forem chegando ao Recife, vamos expandindo”, explicou.

O prefeito João Campos (PSB) disse que as equipes volantes começam o trabalho de vacinação na terça-feira (19). “A partir de amanhã começam as 13 equipes volantes da Secretaria de Saúde, andando nos hospitais e nas emergências, coordenando a vacinação dos profissionais de saúde. Hoje é um dia que a gente celebra mais uma vez a vida e a ciência”, declarou.