Coronavírus pode ter vindo do morcego, diz estudoDo G 1

Uma análise genética do novo coronavírus – que até esta quinta-feira (30) matou 170 pessoas na China e infectou mais de 8 mil –, indicou que o 2019-nCoV apresenta similaridade ao vírus Sars derivado de morcegos. O estudo foi publicado na revista científica The Lancet nesta quarta-feira (29).

Destaques do surto nesta quinta: 

Veja também:   Durante visita, Márcia realiza momento de fé na prefeitura

Esta não é a primeira pesquisa que relaciona o novo coronavírus a animais selvagens. Um outro estudo, publicado na quarta-feira (22) no “Journal of Medical Virology”, indica que o novo coronavírus pode ter vindo de cobras.

Já o estudo divulgado na “The Lancet” compara os dois tipos de vírus – 2019-nCoV e Sars – porque eles fazem parte da mesma família, a “coronavírus”, que recebe este nome devido ao formato de coroa.

A sigla Sars vem de Síndrome Respiratória Aguda Grave, epidemia que matou 774 dos 8.098 pacientes infectados entre 2002 e 2003. Os dois vírus também têm semelhanças com a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers, na sigla em inglês) que matou 858 dos 2.494 pacientes identificados, em 2012.

Veja também:   ST amarga mais uma vida perdida para a Covid-19

s pesquisadores não apontam possíveis animais intermediários. Eles alertam que é necessário ficar a atento a possíveis mutações no vírus, na medida em que contamina mais pessoas.

O coronavírus é uma família de vírus que pode infectar seres humanos e muitas espécies animais diferentes, incluindo suínos, bovinos, cavalos, camelos, gatos, cães, roedores, pássaros, morcegos, coelhos, furões, roedores, cobras e outros animais selvagens.