Do Metrópoles

Foto: anadolu Agency/Colaborador/Getty Images

As 51 pessoas encontradas mortas em um caminhão perto da cidade de San Antonio, no Texas (EUA), tinham tempero de carne espalhado pelo corpo. A suspeita da polícia local é de que os traficantes que levavam os imigrantes ilegais tenham usado os condimentos para esconder o cheiro dos corpos putrefeitos.

Agentes de segurança acreditam que os traficantes tenham avaliado que, como o caminhão não tinha refrigeração e a região está sofrendo com uma forte onda de calor, o cheiro dos corpos poderia chamar atenção de pessoas que passassem pelo local. As vítimas teriam ficado no veículo durante um trajeto de 240 km e temperatura de 39ºC.

Veja também:   Acusado de matar Marielle é condenado por tráfico de armas

O chefe da polícia local, William McManus, contou que um funcionário da cidade ouviu um grito de socorro vindo do caminhão, que foi encontrado na segunda-feira (27/6).

As autoridades suspeitam que as vítimas são imigrantes ilegais que seguiam do México para os Estados Unidos. A cidade fronteiriça é conhecida como “ponto de desembarque” para os imigrantes irregulares.

Nesta quarta-feira (29/6), o total de mexicanos confirmados entre os mortos subiu de 22 para 27. Um corpo permanece sem identificação.

Agências internacionais de notícias afirmam que a principal hipótese é que o caso envolva “um suposto evento de tráfico humano”. Um morto foi encontrado fora do caminhão, que estava com a porta parcialmente aberta. Outras 16 pessoas sobreviveram, mas estavam tão fracas que não conseguiram sair do veículo por conta própria.

Veja também:   Auxílio Brasil de R$ 600 começa a ser pago nesta terça-feira (9)

Três suspeitos de tráfico foram presos. Entre eles, está o motorista do caminhão, Homero Zamorano, de 45 anos, que tentou se passar como um dos sobreviventes.