Fotos: Farol de Notícias/Celso Garcia

Publicado às…desta…()

O projeto da Cozinha Comunitária do bairro Mutirão, em Serra Talhada, ficou parado por quase 3 anos, no entanto, através de uma parceria do município com o Governo do Estado, há 16 dias a Cozinha foi reativada e está atendendo diariamente 53 famílias, totalizando 180 marmitas diárias de segunda a sexta com cardápio variado acompanhado por uma nutricionista e pelo CRAS do bairro.

Entre a variedade do cardápio oferecem feijoada, a baião de dois com mala assada ao forno, macarronada com carne moída, feijão-tropeiro, feijão-carioca com macarrão, arroz e farofa de linguiça e frango assado. O cardápio dessa quarta-feira (5) foi a macarronada com mala assada ao forno e o repórter fotográfico do Farol, Celso Garcia, teve a oportunidade de degustar o prato durante uma visita à Cozinha Comunitária. A satisfação tomou conta dos moradores que estão sendo beneficiados e também a coordenadora do projeto Regina Gualberto.

”Está sendo muito positivo para uma comunidade que está em situação de vulnerabilidade. Está sendo feito os cadastros, acompanhados pelo CRAS e vendo a necessidade maior de cada um e está sendo uma coisa muito boa, a comunidade está muito feliz. A gente só tem a agradecer ao estado e ao município através da Secretária de Assistente Social junto ao CRAS. Eu, enquanto coordenadora só tenho que agradecer em nome de toda comunidade do bairro Mutirão que está sendo beneficiada. Sabemos que não suprimos 99%, sabemos que a necessidade é bem maior, mas pouco a pouco a gente vai chegar lá porque é um dos bairros mais carentes e necessitados de ajuda”, comemorou Regina.

SATISFAÇÃO E ALEGRIA DE QUEM TEM REFEIÇÃO GARANTIDA

Durante a visita do Farol, duas moradoras do bairro que há dias vão buscar as refeições da família na Cozinha Comunitária concederam breves depoimentos a reportagem e frisaram o quanto a Cozinha chegou em boa hora para garantir comida à mesa de tantas famílias em situação de vulnerabilidade da fome.

Veja também:   Hospam, em ST, vive crise no atendimento à Covid

”É uma ajuda e tanto porque nossa situação financeira não é muito boa e essa comida veio em boa hora, na hora certo”, vibrou Edivalda.

”A comida é boa e nos ajuda muito com o desemprego. Eu tenho 5 filhos e estamos desempregados lá em casa. Meu marido tinha se acidentado, porém já está melhor fazendo bico. Graças a Deus a cozinha veio numa boa hora, graças a Deus”, agradeceu Ana Paula da Silva.