Dallagnol deu palestra para empresa da Lava-JatoDo Diario de PE

O Procurador da República Deltan Dallagnol recebeu por uma palestra R$ 33 mil de uma firma do setor de tecnologia, a Neoway, que é citada em um acordo de delação premiada feito coma força-tarefa da Operação Lava-Jato.

A informação é do jornal Folha de S.Paulo e do site The Intercept Brasil, publicados nesta sexta-feira (26), com base em supostas mensagens trocadas entre Dellagnol, outros procuradores e o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.

A Neoway, que contratou Dellagnol, foi mencionada pela primeira vez em um chat de conversas envolvendo o próprio Dellagnol e outros procuradores, em 2016. Dois anos após a palestra proferida pelo coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, no Paraná.

Veja também:   Jovem de 34 anos morre de Covid-19 em ST

Ainda de acordo com as apurações da Folha de S.Paulo e The Intercept Brasil, Dellagnol também aproximou a Neoway de procuradores para que produtos da empresa pudessem ser usados em um trabalho da força-tarefa.

Além disso, Dellagnol gravou um vídeo fazendo propaganda das ferramentas tecnológicas desenvolvidas pela Neoway. Conforme a Folha de S.Paulo, Dellagnol negou qualquer ilícito em sua conduta, afirmando que não sabia, quando aceitou fazer a palestra e gravar o vídeo, que a empresa estava envolvendo em acordo de delação premiada na Lava-Jato.

Veja também:   Mulher provoca agressão e incêndio em Serra Talhada