Publicado às 19h desta quarta (13)

Com fotos e informações do repórter Celso García do Farol

Depois de muita crítica, o estádio O Pereirão começou a receber os seus primeiros retoques de manutenção. O Farol acompanhou de perto, nessa terça-feira (12), o início dos trabalhos e conversou também, no canteiro de obras, com o secretário municipal de Esportes, Nailson Gomes. Meses atrás, Nailson e o governo Márcia Conrado enfrentaram uma enxurrada de ataques diante do compartilhamento de fotos e vídeos nas redes sociais expondo a situação de precariedade do Pereirão. Hoje, com o coração mais esperançoso, Nailson deu detalhes do andamento da intervenção.

“Foi feito um grande mutirão para a limpeza e capinação do Pereirão para dar início a questão de pintura, de reforma, vestuário, que já está andando, e a questão dos banheiros, mas, o que gerava mais preocupação era o visual. Semana passada, em conversa com a prefeita Márcia Conrado, o Serra Talhada Futebol Clube, na pessoa do vereador Zé Raimundo, vendo a necessidade e a possibilidade de participar do campeonato da segunda divisão, começamos a agilidade, essa agilidade começou com a limpeza, a capinação, porque estava com o visual muito feio”, disse Nailson, detalhando:

“Agora vamos para outra etapa que é repor o material que foi tirado ano passado, a questão de areia, gramado a gente vai buscar areia para nivelar e esperar que com essa reposição da areia a grama possa surgir e agente ter, estourando em 90 dias, o campo para jogos da Série B do Pernambucano. Não sei se a gente vai ter todo o estádio reformado para esse intuito, mas a ideia é que a gente possa correr o máximo. A gente vai sentar com o secretário de Obras [Cristiano Menezes] também para ver a questão estrutural. A que passo a gente pode está agilizando nessa reforma. Agora é esperar concluir e os desportistas terem uma arena esportiva de acordo com o que a cidade merece”.

Veja também:   Prefeitura: 60 vagas para cursos gratuitos em ST

“AS PESSOAS NÃO ENTENDEM”

Na entrevista, Nailson lamentou que as pessoas “não entendam” que há um explicação para tanta demora. “Muitas vezes as pessoas não entendem que a questão pública é complicada. Alguns vão dizer: ‘É por conta da pressão.’ Não, é por conta da necessidade e tudo é no momento de Deus, não é no momento da gente. O momento foi esse, de união mesmo. As pessoas cobram muito, mas a gente pode parabenizar a ação do Serra Talhada Futebol Clube, na pessoa do vereador Zé Raimundo, que se propôs a juntar a nossa prefeita Márcia que vem acompanhando de perto essa reforma”, disse o secretário, pontuando:

“De mãos dadas podemos construir algo, mas a crítica pela crítica sem estar de mãos dadas na concretização da melhoria e complicado. Criticam, mas não sabem o quanto me dói enquanto ex-desportista, enquanto ex-atleta profissional não ter uma praça como o Pereirão nessa situação. Não pensem que a gente não fica feliz. A prefeita conversava hoje com as pessoas que estavam trabalhando agradecendo a cada um, porque são 5, 6 anos que o estádio vem num estágio decaindo. Quando as forças se unem e as mãos são dadas as coisas tendem a sair.”