goreteFotos: Alejandro Garcia / Farol

Maria Gorete da Silva Magalhães tem a mesma rotina há cerca 30 anos. Sai de casa logo cedo e ganha às ruas de Serra Talhada para reciclar materiais que são jogados no lixo. Integrante da cooperativa de catadores, dona Gorete diz ter orgulho do ofício que exerce porque foi através dele que conseguiu criar seus quatro filho, que hoje construiram suas famílias baseados nos ensinamentos da catadora.

“Desde que casei que trabalho pelas ruas catando nos monturos. Meus filhos estão criados. Um tem 32 anos, outro 30, 29 e 27 anos. Tenho cinco netos e sou feliz com o que faço e com a família que tenho”, disse a catadora, que se orgulha em vestir, todos os dias, a farda verde da cooperativa de catadores.

Veja também:   Trajetória de fé de serra-talhadense emociona

Residente no bairro do Mutirão, um dos mais carentes de Serra Talhada, como toda a mãe, Maria Gorete tem seus sonhos e garante que seu trabalho rende o suficiente para tocar a vida.

“É muito trabalho, mas sou uma mãe realizada. Gosto de trabalhar. O que a gente ganha soma com uma aposentadoria e vamos tocando a vida. É assim mesmo. Graças a Deus que eduquei todos os meus filhos e só tenho um morando dentro de casa”, disse Gorete, revelando ter um sonho para o Dia das Mães, neste domingo de maio. “Olha, eu gostaria de ganhar um ventilador porque o meu está no quarto do meu filho”, declarou, com um sorriso no rosto.

Veja também:   CDL anuncia programação da Exposerra nesta segunda (26)

gorete 3

gorete 2

gorete 5