Do Diario de Pernambuco 

O rapper Drake solicitou a retirada de suas duas indicações ao Grammy 2022. A informação foi confirmada por um representante da Recording Academy à revista norte-americana Variety. A decisão foi tomada pelo próprio artista e seu empresário, embora a motivação ainda permaneça incerta.

O cantor foi um dos cinco indicados a Melhor Álbum de Rap por Certified lover boy e Melhor Performance de Rap pela música Way 2 sexy, com participação de Future e Young Thug. A votação para essas duas categorias seguirão com apenas quatro indicados, tendo em vista que o período de votação já começou. As cédulas foram enviadas para os membros votantes na segunda-feira (6) de manhã.
As indicações ao Grammy devem ser enviadas por um representante, geralmente a gravadora do artista, e se um artista não quiser que sua música seja considerada, a gravadora simplesmente não a envia. A decisão de remover uma indicação nesta fase tardia — depois de ter sido submetida e anunciada, ainda mais no dia em que as cédulas são publicadas — não é comum.
Especula-se que sua decisão pode ter algo a ver com o fato de ele ter sido citado em ações judiciais em torno da tragédia no festival Astroworld em Houston no mês passado, onde dez pessoas morreram durante o show do apresentador Travis Scott, que contou com a participação de Drake.
Vale lembrar que Drake tem um relacionamento longo e conflituoso com o Grammy. Um ano atrás, ele pediu que o prêmio fosse substituído por “algo novo que possamos construir ao longo do tempo e transmitir às gerações futuras”, depois o artista canadense The Weeknd não foi indicado em nenhuma das categorias de 2021.
“Acho que devemos parar de nos permitir ficar chocados todos os anos com a desconexão entre músicas impactante e esses prêmios e apenas aceitar que o que antes era a forma mais alta de reconhecimento pode não importar mais para o artista que existe agora e os que virão depois”, escreveu Drake nos stories na época.
“É como um parente que você sempre espera consertar, mas ele simplesmente não muda de comportamento. Outro dia, eu disse que The Weeknd era certo tanto para álbum tanto para música do ano com inúmeras outras opções, mas simplesmente nunca segue esse caminho. Este é um ótimo momento para alguém começar algo novo que possamos construir com o tempo e passar para as gerações futuras”, desabafou.
Em 2017, o rapper se recusou a enviar seu álbum More life para o Grammy de 2018. Drake também criticou o Grammy durante seu discurso em 2019, quando God’s plan ganhou o prêmio de Melhor Canção de Rap. Os produtores da premiação desligaram seu microfone depois que ele alegou que os prêmios não têm valor. “Jogamos um esporte baseado na opinião, não um esporte baseado em fatos”, disse ele. “Você já venceu se tiver pessoas cantando suas músicas palavra por palavra, se estiverem cantando em sua cidade natal. Você já está ganhando, você não precisa disso aqui”, falou o cantor.
No entanto, o CEO da Recording Academy, Harvey Mason jr., não tem medido esforços para revisar alguns procedimentos e funcionários da Academia e efetivamente limpar o nome da organização após anos de acusações de acordos privilegiados e interesses próprios. Poucas semanas após os prêmios de 2021, a Academia anunciou estar eliminando os comitês “secretos” de revisão de nomeações que por décadas haviam feito a curadoria da lista final de nomeados.