Publicado às 13h53 deste domingo (23)

DUQUE SERÁ UM NOVO HOMEM

Amigos e amigas atentai bem que o caso eu conto como o caso foi. Depois do vazamento do ‘zap da morte’, como vem sendo chamado por aliados, é provável que o deputado estadual, Luciano Duque, assuma uma nova postura, se depender da sua assessoria.

Não se fala em outra coisa, desde ontem (sábado) para hoje, senão de uma mensagem que o deputado soltou, por equívoco, nas redes de WhatSapp, com críticas a prefeita de Serra Talhada, Márcia Conrado. O mote foi a liberação de verbas para a Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae).

 

O NOVO HOMEM 2

Duque recebeu uma denúncia que o governo Márcia teria brecado ajudas à Apae, o que foi logo de pronto rebatido pela própria prefeita. Mas já era tarde!

O deputado espalhou que enquanto faltavam recursos para a entidade, sobrava para compra de coxinhas e outros exageros. Correu pra tirar… mas já era tarde. Se espalhou como um rastilho de pólvora. Se a relação, de fachada, já era ruim, agora, azedou de vez!

Veja também:   NO CENTRO DE ST: Homem de 50 anos é encontrado morto em apartamento nesta terça

O NOVO MODELO DE SER

Antena Ligada conversou com alguns aliados de Duque, que não esconderam a preocupação.

“Rapaz, enquanto ele não aprender a usar o diabo do ‘zap’, ele [Duque] tem que se comunicar de outra forma. Ou bilhetinho, mímica, sinais de fumaça ou até libras. Definitivamente, Duque não dá pra mexer com as novas tecnologias”, sentenciou um duquista juramentado.

 

ASPONES DE MÁRCIA TAMBÉM PODEM SER PEDRAS

Mas não é só no time de Duque que existem trapalhadas. No xadrez da prefeita Márcia Conrado o que não faltam são assessores que se acham semi-deuses.

O trajeto da prefeita de Serra Talhada, na ExpoSerra, foi um exemplo disso. O caso eu conto como o caso foi. Enquanto Márcia concedia entrevista ao Farol, um certo sujeito, que estava do lado de fora, não escondia a impaciência e sapecou: “Temos que tirar ela daí. Aqui é território inimigo”. Homem, vai pra baixa da égua!

Veja também:   Deputado quer impeachment de Câmara e justifica ao Farol

BASTIDORES DA ENTREVISTA

Uma cena curiosa ocorreu durante a entrevista de Márcia Conrado, comigo e o escritor Paulo César Gomes. Em determinado momento, bateu uma fome repentina na prefeita, que disse que não tinha jantado, e tinha outras pessoas esperando para o jantar.

Pois bem, do lado de fora do estande, começou um aperreio coletivo dos assessores pedindo para encerrar a entrevista, porque todos queriam comer. Foi a popular fome da ‘bixiga lixa’. Não deu outra, sapecamos perguntas e pressão dos leitores.

E O CACETEIRO?

Quem se saiu melhor da conta foi o deputado Fernando Monteiro, do PP. Do lado de fora, quase meia noite, o deputado repetia que também queria falar… queria falar, e tudo mais. Queria explicar o inexplicável: o seu voto contra o polo automotivo do Nordeste.

Em determinado instante, o deputado mais votado de Serra Talhada, nas eleições passada, foi cobrado para cobrar da governadora Raquel Lyra, o recapeamento da rodovia que liga o Aeroporto Santa Mahalhães ao centro da cidade, que é um buraco só. Monteiro disse que era ‘caceteiro’ e disparou: “Vou botar uma emenda no ano que vem, para fazer isso em 2025”. Agora, lascou!

Veja também:   Victor perde mais uma na Justiça Eleitoral

E CARLÃO TÁ FELIZ

Quem apareceu ao lado da prefeita Márcia Conrado, desfilando na ExpoSerra, foi o ex-prefeito Carlos Evandro, e sua esposa, ex-secretária de Saúde, Socorro Brito.

Carlão era só alegria e parece bem sintonizado com Márcia. Não tem essa de conselheiro, não. A impressão que tenho é que a prefeita sabe muito bem o quer e o que faz. Quem pensa o contrário, vai quebrar a cara.

 

 

LANÇAMENTO

Nesta semana vamos lançar mais um produto para deixar você mais bem informado: Trata-se do Clube do Farol, com noticias exclusivas para assinantes. De cara, com duas colunas: Quente Pegando Fogo e Miolo de Pote, com bastidores da política. Além do retorno de Chico Preá. Imperdível!