Do Folhape

Foto: Carl de Sousa/AFP

Uma parte do planeta assistiu a um eclipse lunar total da noite de domingo (15) para segunda-feira (16), um fenômeno raro durante o qual o brilho do satélite diminui e progressivamente ganha uma cor acobreada.

A ocultação da Lua pela sombra da Terra pôde ser observada na América do Sul e Central e na parte oriental da América do Norte. Também foi percebida de regiões da Europa e África. Em Olinda, houve observação com telescópios no Observatório Astronômico da Sé.

O eclipse lunar total geralmente ocorre duas vezes por ano, quando o Sol, a Terra e a Lua estão perfeitamente alinhados e a Lua está cheia. À medida que mergulha na sombra da Terra, a Lua perde sua brancura.

Mas ainda é visível porque os raios do sol, desviados pela Terra, continuam a alcançá-la através da “refração atmosférica”, explica à AFP Florent Deleflie, do Observatório Paris-PSL.

“Durante um eclipse, apenas a Terra pode iluminar a Lua através desse reenvio dos raios vermelhos”, acrescenta o astrônomo. O fenômeno pode ser visto a olho nu e com céu claro é extremamente fotogênico.

Eclipse total da lua na Macedônia do Norte (Foto: Robert Atanasovski/AFP)

Pessoas olham para o céu durante eclipse total da lua em Buenos Aires, Argentina (Foto: Luis Robayo/AFP)

A lua vermelha vista do céu do Panamá (Foto: Luis Acosta/AFP)

Registro do eclipse lunar total em Santiago, no Chile (Foto: Martín Bernetti/AFP)

Céu de Huntington Beach, na California, nos Estados Unidos (Foto: Michael Heiman/Getty Images via AFP

Eclipse lunar é observado no céu de Bogotá, na Colômbia (Foto: Daniel Muñoz/AFP)

Lua vista durante o eclipse no México (Foto: Alfredo Estrella/AFP)

A lua vermelha vista do céu de Santiago, no Chile (Foto: Martín Bernetti/AFP)

Veja também:   Explosão em porto na Jordânia mata 12 pessoas e deixa mais de 200 feridos

Lua em Buenos Aires, Argentina, durante eclipse (Foto: Luis Robayo/AFP)