eleições 2014Se depender dos candidatos com base e votação em Serra Talhada o céu é o limite para conquistar uma cadeira na Câmara Federal. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) 163 candidatos brigam por 25 cadeiras em Brasília. Para isto, alguns não vão medir esforços para chegar ao objetivo. Levantamento feito pelo FAROL comprova que os candidatos que tem como base Serra Talhada estão dispostos a uma boa briga.

O socialista Marinaldo Rosendo, que tem um patrimônio de R$ 13 milhões, revelou que pretende gastar R$ 5 milhões durante a campanha. O mesmo valor foi apresentado pelos candidatos Sebastião Oliveira (PR), Gonzaga Patriota (PSB) e Fernando Filho (PSB). Quem apresenta um orçamentos mais modesto são os candidatos Pedro Eugênio (PT) que vai torrar R$ 3 milhões e Fernando Ferro (PT) que oficialmente vai ficar no mesmo patamar. No total, a bagatela de R$ 26 milhões em investimentos.

Veja também:   Moradores de Mirandiba questionam alagamento

Além da batalha financeira uma outra será travada: o apoio dos cabos eleitorais. O petista Pedro Eugênio vai caminhar abraçado com o prefeito Duque. Fernando Ferro segue com o secretário de Cultura, Anildomá Souza e o socialista Gonzaga Patriota, que brigou com a sua legenda em 2012 e apoiou Luciano Duque, só conta com o apoio do vereador Edmundo Gaia. Já Fernando Filho vai lutar para repetir a votação de quatro anos atrás (mil votos) com o apoio do vereador Zé Raimundo.

A GRANDE DISPUTA

Entretanto, a grande batalha deve ficar entre Marinaldo Rosendo, apoiado pelo ex-prefeito Carlos Evandro; e o deputado Sebastião Oliveira que tem o apoio do deputado Inocêncio Oliveira. Entre os correligionários de ‘Sebá’ e Evandro, o sentimento é de derrotar com larga vantagem o candidato apoiado pelo prefeito Luciano Duque, numa prévia do que pode acontecer em 2016.

Veja também:   Bolsonaro perde o controle e "atrapalha a dinâmica do debate" no primeiro bloco