armando monteiro 4

Na rápida passagem que fez por Serra Talhada, no último sábado (10), o senador Armando Monteiro, pré-candidato ao Governo de Pernambuco, mostrou desconforto por conta de algumas críticas que vem sofrendo a presidente Dilma Rousseff (PT) pelos adversários ao governo petista. Durante entrevista exclusiva ao FAROL, o senador justificou os números da última pesquisa Datafolha que aponta a possibilidade de um segundo turno.

“Eu acho que a presidente Dilma está, nesse momento, sofrendo os efeitos de uma série de fatos e circunstâncias que concorreram para uma pequena perda de popularidade, mas eu acho que a presidente Dilma como tem muito que apresentar à sociedade, porque o seu governo tem algumas marcas muito importantes, eu quero destacar o “Mais Médicos” que é um sucesso, o PRONATEC que são 5 milhões e meio de matrículas de jovens e de adultos para se colocarem no mercado de trabalho com programa de qualificação profissional”, avaliou Armando Monteiro.

Veja também:   Policiais erradicam plantações de maconha

Segundo ele, setores da mídia estão trabalhando para enfraquecer a presidente Dilma nesse processo de reeleição. “Acho que tem um cerco de setores da mídia que atuam deliberadamente para enfraquecer a presidente, mas isso não vai acontecer. Eu acho que quem disputa uma eleição tem que se preparar para o segundo turno, mas eu acho que ainda há esperança de que a presidente se reeleja no primeiro turno, eu confio, pelo trabalho e pelo o que ela representa”.

Na opinião do pré-candidato petebista, se houver um eventual segundo turno, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) vai estar fora do processo. “Se o segundo turno acontecer, ela (Dilma) vai estar preparada para isso e a polarização vai se dar com Aécio Neves, pois ele é o candidato realmente da oposição. Ele sempre foi oposição e, portanto, expressa algo coerente. É essa a avaliação que eu faço no momento. Mas volto a dizer, confiando muito que a presidente Dilma vai logo, logo se recuperar podendo ganhar a eleição no primeiro turno”, finalizou Monteiro.

Veja também:   Herdeiro de Sebastião revela pauta de reivindicações para Serra Talhada