bodegaFotos: Alejandro Garcia / Farol
Onde encontrar óleo lubrificante de máquina de costura, velas e medicamentos enfileirados numa mesma prateleira? Anote o endereço: no distrito de Tauapiranga, zona rural de Serra Talhada, a Bodega do saudoso Antonio Brandão (já falecido) guarda as mesmas características desde a sua fundação e há 70 anos que serve de ponto de venda e de encontro da comunidade. Além de um velho balcão de madeira que funciona como um confessionário para o reencontro de amigos, o local também guarda relíquias importantes.

“Esta lupa, por exemplo, pertenceu a Lampião que utilizava a mesma até para fazer previsão do tempo. Também guardo aqui uma garrafa de cachaça que era do meu sogro, que tem mais de 60 anos”, disse a professora Olímpia de Sá Brandão, 50 anos, que gerencia a bodega com muito orgulho. Dona Olímpia reside em Tauapiranga desde 1971 e em 1977 casou com Dálio Brandão e nunca mais abandonou o lugar.

Veja também:   Antena Ligada: Dos rodapés de Waldemar pelo meio do mundo aos rodeios de Duque por ST

A professora tem orgulho em manter o local praticamente inalterado. Na época do seu Antonio Brandão, o principal atrativo era a presença do próprio dono que tinha um espírito alegre e costumava contar histórias. Inclusive sobre Lampião. “A gente ainda mantém o ‘fofão’, o sistema de compras na caderneta”, revela dona Olímpia Brandão, que atende a clientela com sorriso no rosto e também com uma boa conversa.

bodega 2
LUPA QUE PERTENCEU AO CANGACEIRO LAMPIÃO
LUPA QUE PERTENCEU AO CANGACEIRO LAMPIÃO
bodega 4
bodega 5