Embaixada da Venezuela é invadida por prós-GuaidóDo Diario de PE

Horas antes do início das atividades da 11.ª Cúpula do Brics, na madrugada desta quarta-feira (13), representantes do opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente da Venezuela pelo Brasil, conseguiram pela primeira vez acesso à embaixada do país em Brasília. O grupo de aproximadamente 15 pessoas, composto por brasileiros e venezuelanos, é encabeçado pelo engenheiro venezuelano Alberto Palombo.

Dessas 15 pessoas, duas foram expulsas por apoiadores de Maduro e estão do lado de fora, inclusive o Palombo. O texto assinado pela embaixadora Maria Teresa Belandria Expósito diz que a ação foi imediatamente comunicada ao Ministério das Relações Exteriores. “Eles começaram a abrir as portas e entregar voluntariamente a sede diplomática à representação legitimamente credenciada em Brasil”, diz.

Veja também:   Furacão Hermine tocou a terra nesta 6 ª e representa perigo mortal

Em contato com o governo brasileiro, a embaixadora diz que tenta mediar com as autoridades a melhor maneira para solucionar o caso. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada e está no local, mas como se trata de representação diplomática, não retirou ninguém do local.

Esquema de segurança para o Brics

A confusão ocorre mesmo com o esquema de segurança montado para o encontro da cúpula dos Brics, no Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty). Em terra, a Esplanada dos Ministérios tem a entrada de automóveis restrito para autoridades envolvidas no evento e o acesso a diversos prédios interditado. Pelo ar, 40 aeronaves vão patrulhar os céus prontas para repelir qualquer ameaça. Ao todo, 1.600 militares vão participar da operação de defesa área.

Veja também:   Técnico de enfermagem de 26 anos é morto a tiros

Chefes de Estado de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul se reúnem na capital nesta quarta-feira (13) e quinta-feira. Servidores públicos terão ponto facultativo, na quinta e na sexta-feira, nas unidades administrativas federais localizadas na Esplanada dos Ministérios. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, também decretou ponto facultativa para os servidores do GDF.