Dois arco-íris surgiram no céu na despedida a Tia Marali

Fotos: Farol de Notícias/Celso Garcia

Publicado às 05h13 deste sábado (11)

Dezenas de pessoas compareceram ao velório da professora Marali Cavalcanti, na tarde dessa sexta-feira (10), na última homenagem a docente de 38 anos, que foi morta durante uma colisão na BR-232, em Serra Talhada. Familiares e amigos se emocionaram no adeus a Marali, que trabalhava na Escola Francisco Mendes, no bairro AABB.

Um dos mais revoltados, e sofrendo muito, era o pai da docente, Gedeão Fonseca, 63 anos, que durante o velório pediu justiça e punição para o responsável pelo acidente, Aldo Antonio dos Santos, 43 anos, liberado após audiência de custódia nessa sexta-feira (10).

Marali Cavalcanti faleceu no Hospital Regional Agamenon Magalhães (Hospam), após sofrer traumatismo craniano, politraumatismo e três paradas cardiorrespiratórias durante o trajeto até o Hospam. Ela vinha em sua motocicleta modelo Biz, quando foi atingida por Aldo dos Santos, que guiava um modelo Siena. Em nota, a Escola Francisco Mendes, emitiu nota de pesar exaltando o trabalho e a personalidade da professora na escola.

VEJA VÍDEO EM HOMENAGEM 

 

 

Veja também:   Vandinho faz cobranças à Paulo; aliado de Márcia defende