Empresa lança bebida que promete curar ressaca

Foto: Divulgação

Por Folha de Pernambuco

A empresa Safety Shot Inc. prepara para o início de dezembro o lançamento da primeira bebida que promete reduzir a ressaca ao acelerar a quebra do álcool e reduzir seu nível no organismo em apenas 30 minutos. O produto leva o mesmo nome da empresa, Safety Shot (algo como “shot de segurança”, em português) e estará disponível inicialmente em sites, distribuidoras, restaurantes e bares do Reino Unido. Ainda não há previsão para chegar ao Brasil.

A companhia, fundada em 2018, patenteou sua fórmula que acelera o processo de desintoxicação do álcool no corpo humano, ou seja, que deve ser ingerida após o consumo de bebidas alcoólicas. Segundo a empresa, a composição envolve vitaminas, minerais e nootrópicos, compostos que supostamente auxiliam o desempenho cognitivo.

A Safety Shot diz que a formulação atua em quatro mecanismos distintos para dar fim à ressaca. Um deles seria pelo estímulo à atividade do sistema nervoso central para reduzir o impacto do álcool. O outro pela acelera a quebra do álcool e a função do fígado:

Veja também:   Mais um vereador é infectado por Covid em ST

“O fígado leva algumas horas para metabolizar cada grama de álcool e essa ação é limitada (o fígado só consegue lidar com uma certa quantidade de álcool de uma vez). O álcool continua a permanecer no sangue, aumentando ainda mais o seu nível de álcool no sangue (TAS) até que possa ser metabolizado. Safety Shot decompõe esse álcool ajudando a convertê-lo em substâncias que são facilmente removidas pelo corpo sem deixar o efeito do álcool”, diz a empresa.

Por fim, atua para reduzir a desidratação e evita que o álcool residual seja absorvido no intestino ao criar uma espécie de escudo ao redor da parede do órgão. A empresa alega que isso também reduz a tendência a náuseas e vômitos.

Eficácia é dúvida
A Safety Shot cita um estudo recente, divulgado em outubro, que sugeriu um efeito da bebida na redução do álcool no sangue. Isso porque, ao chegar no fígado, o álcool é transformado em acetaldeído e ácido acético, que são os responsáveis pelo mal-estar, além de sobrecarregar o órgão.

Veja também:   Jovem é morto com um tiro na cabeça ao tentar separar briga

O experimento envolveu voluntários que consumiram o álcool durante uma hora, e então ficaram 30 minutos sem beber. Nesse momento, eles passaram por testes de sobriedade e avaliaram os níveis de álcool na corrente sanguínea.

Logo depois, eles beberam o Safety Shot e esperaram mais 30 minutos para repetir os testes. A média de redução do álcool no sangue no grupo foi de 0,08% por hora. Já em um grupo semelhante, que também ingeriu bebidas alcoólicas por uma hora, mas que depois não tomou o Safety Shot, a diminuição foi de apenas 0,01%.

O trabalho, no entanto, não foi revisado por pares e publicado numa revista científica. Além disso, a empresa não especificou o número de voluntários e outras informações sobre os testes. Por isso, o real impacto do Safety Shot ainda é alvo de dúvidas.

Veja também:   Vacinação em massa é capítulo mais importante da pandemia, diz Guedes

A companhia disse estar conduzindo um ensaio clínico maior, duplo-cego, para obter dados que consigam de fato demonstrar os benefícios do produto. Os primeiros resultados são esperados para dezembro.

Além disso, por possivelmente ter um efeito medicamentoso ao evitar a intoxicação em casos de ingestão excessiva de álcool, os responsáveis estão desenvolvendo uma fórmula mais concentrada da bebida e, segundo disseram à Forbes, pretendem submetê-la às agências reguladoras para que receba a indicação terapêutica.

Por enquanto, a bebida que será comercializada no Reino Unido é como um suplemento alimentar, por isso não precisa passar por um rigor sanitário maior.