Do Diario de Pernambuco 
Uma epidemia de cólera deixou 12 mortos no Níger, dos mais de 200 casos registrados desta doença em três regiões próximas à Nigéria, anunciou o Ministério da Saúde nesta segunda-feira (9).
As regiões de Zinder (centro-sul), Maradi (sudeste) e Dosso (sudoeste) estão “há várias semanas” afetadas por um surto de cólera “relacionado com uma epidemia” desta doença que “causa estragos há meses”, explicou o ministro da Saúde, Illiassou Mainassara.
O ministro afirmou que “a situação está controlada” e que combate a epidemia com a ajuda dos parceiros internacionais, mas pede para “reforçar a vigilância”.
Os pacientes são isolados e tratados gratuitamente em espaços específicos, segundo o ministro.
Os especialistas temem que as inundações causadas pelas fortes chuvas, que atingem desde junho as áreas afetadas, provoquem uma propagação desta doença muito contagiosa, que se origina ao ingerir alimentos ou água contaminada.
Em 2018, uma epidemia de cólera deixou 78 mortes sobre 3.824 casos detectados no Níger, principalmente nas áreas próximas à Nigéria, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).