Da Assessoria 

No mês em que completa 326 anos da morte do maior líder quilombola, Francisco Zumbi do Nascimento (Zumbi dos Palmares) que ocorreu no dia 20 de novembro de 1695, a Escola de Referência em Ensino Médio Solidônio Leite sediará o II CAFÉ FILÓSOFICO.

O projeto de idealização do Prof. Cícero Mendes visa buscar métodos de convivência em meio tanta truculência que estamos vivenciando. O tema do projeto se mistura com os ideais filosóficos do momento: IGUALDADE DE DIREITOS PARA TODOS! RACISMO, NÃO! ”.  Durante as aulas de filosofia no mês novembro cada turma abordará um tema onde será trabalhado e apresentado em sala e exposto no dia da culminância.

Palestras:

Racismo Sutil: Vamos repensar nossos vocábulos? –  Professor Adriano Barros;

Movimentos Sociais e os Territórios Quilombolas – Professora Givânia Maria;

Musicoterapia – Maestro Carlinhos Agra

O presente trabalho fora desenvolvido em conjunto com a equipe pedagógica e as turmas dos 1ºs, 2ºs e 3ºs Anos do Ensino Médio da referida escola, favorecendo espaço de convivência e debate no meio escolar, conforme conversas registradas/evidenciadas nos corredores  por aqueles que fazem o papel de protagonistas no chão da Escola, ou seja, professores, estudantes e funcionários em geral.

O que é Café Filosófico?

Café Filosófico é um movimento cultural no qual a manifestação de ideias e pensamentos podem ocorrer fora dos métodos tradicionais de ensino. Seu antecedente mais remoto é Sócrates, que concebia as conversas sobre temas filosóficos como método de ajuda para a reflexão sobre temas concretos.

Origem do Café Filosófico

O Café Filosófico, ou simplesmente “café-philo” deve-se ao filósofo Marc Sautet que, inspirado pelos trabalhos de Gerd Aschenbach em filosofia prática, começou a promover debates semanais com amigos e professores de filosofia nos fundos do Café desPhares, em Paris.