Escritor serra-talhadense morre e recebe homenagem

Publicado às 12h50 desta quarta-feira (19)

No último dia 9 de julho, Serra Talhada deu adeus ao engenheiro eletricista José João de Souza, 65 anos, filho do distrito de Varzinha que se destacou na vida como um grande pesquisador e escritor em sua terra natal. De acordo com os demais membros da Academia Serra-talhadense de Letras (ASL), José João estava em tratamento contra uma doença maligna e acabou falecendo em Recife, onde residia há muitos anos.

Nascido em 1958 no povoado de Varzinha, foi mais um dos inúmeros estudantes do Colégio Cônego Torres. Aos 16 anos, mudou-se para a capital pernambucana para fazer o curso técnico em eletrotécnica na Escola Técnica Federal (CEPET-PE). Formou-se em Engenharia Eletricista, em 1985, pela UPE e trabalhou em várias empresas de telecomunicações.

Veja também:   Terremoto de 6,6 graus atinge ilha de Celebes, na Indonésia

Escritor serra-talhadense morre e recebe homenagem

Depois de aposentado tornou-se comerciante com uma loja de construção e comercialização de material elétrico em Recife. Foi um grande pesquisador, escritor e memorialista, sendo ele autor de um livro comemorativo aos 70 anos da fundação do povoado de Varzinha, em Serra Talhada.

“Mesmo distante foi um grande memorialista e entusiasta de sua terra natal. Escreveu crônicas para sites regionais e foi autor de um livro de memórias sobre o povoado. Foi um filho muito orgulhoso de sua terra natal”, declarou o pesquisador Luiz Ferraz Filho. “Ele estudou comigo e foi meu conterrâneo e amigo. Deixará um grande legado para a história de Varzinha”, finalizou o pesquisador Nivaldo Firmino Lima.

Veja também:   Rosa Weber nega prorrogação de prazo para PT

Confira a nota da Academia Serra-talhadense de Letras na íntegra:

NOTA DE PESAR

ACADEMIA SERRA-TALHADENSE DE LETRAS – ASL

É com profunda tristeza que informamos o falecimento do Sr. José João de Souza, natural do povoado de Varzinha, Serra Talhada, ocorrido [há uma semana] na capital pernambucana.

Mesmo distante foi um grande memorialista e entusiasta de sua terra natal. Escreveu crônicas para sites regionais e foi autor de um livro de memórias sobre o povoado.

Ajudou na elaboração das leis que denominaram os logradouros públicos e da pesquisa para descobrir a data magna do distrito de Varzinha.

Veja também:   Irlando garante rateio de 70% do FUNDEB

Foi um filho muito orgulhoso de sua terra natal e ocasionalmente participava do encontro mensal dos serra-talhadenses em Recife-PE.

Cecilia Sousa
Presidente da ASL – Academia Serra-talhadense de Letras.