Engana-se quem pensa que a fisioterapia é voltada exclusivamente para a parte motora! No segundo vídeo da série “Café com Madá”, a fisioterapeuta Madalena Aureliano falou um pouco sobre fisioterapia respiratória na pediatria. Por conta da pandemia de Covid-19 que todo o planeta enfrentou, essa modalidade da fisioterapia acabou ficando muito conhecida, pois auxilia o paciente que ficou com sequelas respiratórias após contrair o vírus.

“A gente ouviu muito falar de fisioterapia respiratória por conta da Covid-19, mas ela vem bem de antes e a importância dela não é só no ambiente hospitalar, como muitos pensam”, comenta Madalena. No caso dos pequenos, a indicação, em geral, é feita quando o bebê ou a criança apresenta algum tipo de desconforto respiratório. Normalmente, isso é causado por infecções como bronquiolites e pneumonias, ou mesmo uma gripe mais forte, que ocasiona um acúmulo de
secreção – que a criança normalmente não consegue eliminar sozinha.

“A gente recebe muitas crianças cheinhas de secreção e é a fisioterapia respiratória que vai ajudar na eliminação dessa secreção. É o que chamamos de’toalete brônquica’. Até os pediatras nos procuram com esse objetivo, quando a criança está medicada, mas tem tosse recorrente, por exemplo”, explica a especialista.

Além das particularidades do sistema respiratório infantil (como calibre menor das vias aéreas, dificultando a passagem de ar), a predisposição genética, o clima e a poluição do ar fazem as crianças estarem mais suscetíveis a infecções respiratórias. “Quem vai ajudar nesse processo é um bom fisioterapeuta especialista. É fundamental que a pessoa que esteja cuidando daquela criança
saiba o que está fazendo. A fisioterapia respiratória é uma importante aliada para essas crianças que chamamos de secretivas, com peitinho cheio”, orienta.

Veja também:   Sebastião anuncia aliança com Marília para vice-governador de PE

Madalena Aureliano é diretora da Clínica FisioSerra, que possui uma equipe especializada também em fisioterapia respiratória. Para agendar uma consulta, basta entrar em contato pelos telefones (87) 3831-4343 e 98837-0156.