Fotos: Josi Souza/Farol de Notícias

Publicado às 04h59 desta quinta-feira (23)

Com a volta às aulas nas escolas do município de Serra Talhada, a reportagem do Farol visitou a Escola Nossa Senhora da Penha, localizada no bairro Cohab e conversou com a criançada sobre as mudanças das aulas desde do início da pandemia e como se sentem em relação a essa retomada. Todos vibraram por estarem de volta à escola e estão ansiosos para tomaram a vacina contra a Covid-19 para poder se sentirem mais seguros.

Itálo Josué da Silva Alves, 15 anos, aluno do 6º ano, afirmou que se sente melhor na escola: ”Foi muito chato ficar em casa esse tempo, não tinha nada para fazer em casa. As aulas online eram muito boas, mas eu queria voltar para a escola. Quando voltamos, senti muita alegria porque eu já estava com saudades da escola, dos meninos, de muita coisa. Eu me sinto muito bem, melhor agora que estou na escola fora da escola era chato demais. Eu também vou tomar a vacina, lá em casa só falta eu tomar estou muito ansioso para chegar minha vez. Eu já me sinto seguro, mas vou sentir mais seguro ainda.”

Veja também:   Liberação do empréstimo poderá ser vetada

Uma aluna ouvida pelo Farol, também não escondeu a alegria de rever os amigos dentro da escola, e a ansiedade pela vacinação. ”Foi chato ficar em casa, é melhor ficar na escola  porque a gente aprende mais, ver os professores pessoalmente, mas como a gente não pode teve que ficar em casa. Eu fiquei feliz em voltar porque eu acho melhor na escola. Não acho melhor em casa porque às vezes eu não entendo os assuntos e nem sempre tem os professores para a gente perguntar. Eu fico indecisa para fazer as coisas, não consigo fazer só e minha mãe trabalha. Foi bom voltar, aqui estamos mais próximo dos professores, também dos colegas. É mais legal, super melhor. Eu tomo muito cuidado, tenho minha vó, mas só vou para casa dela depois que vou em casa e tomo banho. Mas estou ansiosa para tomar a vacina porque vou ficar segura e mais tranquila para ficar com meus professores e meus colegas,” explicou Jeyciane da Costa Pereira, 11 anos, aluna do 6º ano.

Veja também:   Moradores fazem apelo desesperado por água na zona rural

Para Artur Soares Melo, 11 anos, está sendo bom esse retorno: ”Foi bom ficar em casa, mas não é como na escola porque aqui a gente ver os amigos, os professores e aprende mais. Eu senti muita falta de ver os colegas e professores, eu me senti feliz quando voltou as aulas, está sendo bom. Até que tenho medo de pagar covid, mas estamos tomando os cuidados necessários e quando chegar minha vez vou tomar a vacina também e vou me senti mais seguro.”

A reportagem também conversou com Lucicleide Cavalcanti, coordenadora pedagógica da escola e constatou que a instituição passou a atender em média 160 alunos de forma presencial, visto que apenas as turmas de 2º ano, 5º ano e 9º ano retornaram para a escola, sendo que alguns responsáveis pelos alunos optaram por continuar em casa. Lucicleide também reforçou a questão da segurança que a escola oferece nesse retorno.

Veja também:   CCAA celebra 25 anos de excelência em educação em ST

”Além do álcool e termômetro na entrada e dos lavatórios nos corredores, cada aluno recebe um frasquinho de álcool em gel da escola e fica aqui guardado para eles irem usando, cada um tem o seu com o nome para não se misturar.  Pela manhã foram 4 turma que voltaram e a tarde 5 turmas, dar em média 80 alunos por turno, então deu para organizar tudo, está tranquilo por a escola ser grande e as salas também. Temos um espaço amplo que deu para fazer a divisão correta e toda segurança está sendo tomada”, disse a coordenadora.