Do Jornal do Brasil

O prefeito de São Paulo, João Doria, minimizou nesta sexta-feira (13) notícias de que o DEM teria desistido de apoiar sua pré-candidatura à Presidência em 2018, preferindo o apresentador de televisão Luciano Huck, devido à queda de popularidade do tucano apontada em pesquisas recentes.

“Não é que desistiu. Primeiro eu preciso analisar essa posição, quem deu a notícia não colocou fonte. Nós estamos em uma corrida que não é de 100 metros, é uma maratona. Estamos a um ano da eleição, é preciso ter um pouco de calma. Precisamos ter a noção de que maratona se disputa metro a metro, não é uma prova de velocidade”, disse Doria, que ficou sabendo da notícia em Milão.

“Eu tenho muito respeito pelo DEM. Não sei se essa notícia é verdadeira ou não, mas nunca me anunciei como candidato do DEM, nem queria ir para o DEM”, comentou o tucano. “Eu nem assumi [a pré-candidatura], como é que posso desistir?”, rebateu, ressaltando que o seu partido, o PSDB, “terá um candidato”.

Doria, porém, não tocou no assunto da ambição de seu padrinho político, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, de também concorrer à Presidência.

Doria está em Milão para uma viagem de três dias à Itália, durante a qual ele tenta atrair investimentos estrangeiros para São Paulo, principalmente para seu programa de desestatização, que inclui a privatização de parques, de partes do sistema de transporte da cidade, do estádio do Pacaembu, do Sambódromo do Anhembi e do Autódromo de Interlagos.

Compartilhe isto: