Da Metrópoles

A vida de Norm Self mudou radicalmente em 2017, quando tinha 83 anos. Ex-padre, o americano, que hoje tem 88, chegou a ser casado com uma mulher por 28 anos, mas descobriu-se homossexual em 1997, e, 20 anos depois, estrelou seu primeiro filme pornô gay.

De acordo com a revista Monet, Self — além de atuar em filmes eróticos — trabalha como “reverendo” e ministra “intimidade sagrada” aos fiéis, cobrando por sessão valores entre US$ 75 e US$ 375 — equivalentes a R$ 360 e 1,8 mil, respectivamente.

Ao documentário OPA on The Game: The Sex Business, Self desabafou sobre a nova empreitada na vida. Ele, que foi militar e serviu o exército na Guerra da Coreia, está satisfeito com a nova carreira.

“Meu colega de casa me perguntou se eu participaria de um filme. Fui convidado e de repente toda essa atenção vem para mim. É quase como dar uma festa, isso é uma das coisas que admiro nesse jeito de fazer pornô. Nós vamos fazer sexo de qualquer maneira, então por que não fazer disso uma experiência libertadora e de união em vez de escondê-la nas sombras?”, disse ele sobre o início de tudo.

Apesar de ter se apaixonado pela arte de surgir nu diante das câmeras, Self se preocupou com a própria imagem rente à Igreja. “Pensei em quem poderia se ofender e quem poderia querer me escrever do livro de endereços, mas não me preocupo porque essa é a luta deles. Meu problema com a Igreja é que é raro que o sexo seja tratado como uma parte alegre da vida espiritual”, declarou.

Veja também:   Arquibancada desaba e deixa ao menos 4 mortos em tourada