Faça como a Bela Gil e naturalize o “pum vaginal”; entenda o fenômeno

Do Metrópoles

Durante o último episódio de Saia Justa, Bela Gil levantou o assunto do “pum vaginal” e da necessidade de naturalizá-lo. Apesar da entrevistada Angélica desconhecer o fenômeno, o fato é que o pum vaginal acontece com muitas mulheres durante o sexo e costuma gerar constrangimento – apesar de ser totalmente natural.

Também conhecido como flatos vaginal, o pum vaginal é a saída de ar da vagina, que muitas vezes pode fazer barulho e soar como um pum. Apesar de poder ser um sinal de enfraquecimento dos músculos pélvicos, pode acontecer durante trocas de posições ou durante uma posição com maior abertura.

Veja também:   Réplica do Titanic para parque temático é construída na China

De acordo com a fisioterapeuta pélvica Ana Gehring, em entrevista anterior ao Metrópoles, não há motivos para constrangimento. Contudo, vale ficar atenta para o motivo da entrada de ar e para essa entrada não gerar desconfortos.

“O ar se localiza no fundo e cada vez mais preenche o canal vaginal, gerando desconforto durante a relação. Muitas mulheres chegam a procurar a ginecologista se queixando de cólicas ou dores sem motivo, e pode ser uma consequência da musculatura enfraquecida”, diz.

Para evitar o enfraquecimento da musculatura pélvica e uma consequente maior entrada de ar no canal vaginal, é importante buscar o auxílio de um profissional de fisioterapia pélvica, que vai indicar exercícios específicos para fortalecer a região.

Veja também:   Celebrando 40 anos de carreira, Lila lança trabalho

“Também temos exercícios para deixar a musculatura do canal vaginal mais volumoso, causando um estreitamento do canal, assim, é possível evitar que o ar entre”, indica.