Fotos: Max Rodrigues/Farol de Notícias

Publicado às 14h desta terça-feira (24)

Nesta terça-feira (24), o quadro Memórias da Festa de Setembro resgata lembranças afetivas do empresário Everaldo de Melo Lima. Durante entrevista ao Farol, ele compartilhou as memórias que mais lhe marcaram durante toda sua trajetória de vida, da infância a atualidade, enquanto serra-talhadense participante dos festejos da temporada. O comerciante também comentou, do ponto de vista empresarial, sobre as mudanças no comércio ao longo dos anos.

”O que eu recordo com muita grandeza sempre foi o preparo da cidade, da Paróquia Nossa Senhora da Penha, das empresas e da sociedade em geral em organizar a cidade, o comércio para receber seus clientes, as residências sendo, muitas vezes, reformadas para receber familiares, os amigos, os convidados durante a festa da nossa padroeira. Isso, para mim, é uma coisa que sempre marcou muito, a expectativa que se fazia para a principal festa da nossa cidade”, revelou acrescentando:

”O que guardo com carinho são os momentos de reencontro com familiares, isso nos fez falta porque marcou. Não tenho um encontro específico porque posso dizer que sempre foram todos especiais.  Hoje, depois de 2020 e 2021, basicamente sem festa, a gente vive o momento da recordação. Sabemos que lá na frente isso vai voltar, vamos ter grandes festas, grandes encontros com multidão, tanto na festa religiosa quanto na profana. Temos uma grande expectativa em dias melhores e acreditamos em Deus, em tudo, e que tudo vai ser para o bem de Serra Talhada e da sociedade”, disse o empresário esperançoso.

Durante a entrevista ao Farol, Everaldo Lima relembrou a época de bonança em se tratando de vendas no comércio local durante o período festivo de maior crescimento na economia serra-talhadense. Em seu depoimento, afirmou que apesar da decadência oriunda da falta de vendas nos seguimentos beneficiados pela Festa da Penha, mantém a esperança que dias melhores virão e que em breve os festejos serão retomados e a economia voltará a crescer neste período.

Veja também:   Jovem de 19 anos é morto durante assalto

”A cidade deu ênfase para que a festa crescesse, a medida que a população foi aumentando, a festa foi crescendo. Nos últimos anos, a gente faz uma observação para as lojas comprando mais para vender, se preparando para receber seus clientes para efetuar vendas. Diferente de 2020 e 2021, esses dois anos não ocorreu isso, a compra programada para o período festivo”, lamentou continuando:

”Para o comércio em geral, não só a moda, a pessoas da construção civil vendendo para reformas, as da gastronomia vendendo para os dias do evento e nós da moda vendendo para as pessoas se prepararem e irem arrumados e bonitos para a festa. Mas, estamos em dois anos negativos, muito abaixo, embora acreditamos que a pandemia está passando, estamos começando a viver bons momentos e quem sabe 2022 será um grande ano de retomada da Festa da Padroeira Nossa Senhora da Penha em Serra Talhada”, finalizou Everaldo.