Do Folhape

Foto: Pixabay

O Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP/Fiocruz) lançou, nesta semana, uma campanha sobre os riscos do uso e da liberação dos dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs) no Brasil. Além de materiais informativos, divulgados nas redes sociais, a iniciativa conta também com um abaixo-assinado online, cujo intuito é que a sociedade civil se manifeste contra a autorização da venda de cigarros eletrônicos no mercado nacional pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os DEFs, também conhecidos como cigarros, eletrônicos, vaper, pod, e-cigarette, entre outras nomenclaturas, têm a comercialização, importação e propaganda proibida desde agosto de 2009, por resolução da Anvisa. Mesmo assim, segundo estimativas da BAT Brasil (antiga Souza Cruz), a maior empresa de tabaco do país, 2 milhões de brasileiros fazem uso dos cigarros eletrônicos.

Disponível na plataforma Change.org, a petição conta com mais de 2,4 mil assinaturas até o momento, de uma meta de 2,5 mil.

Veja também:   Vizinho denuncia Antonio do Caldo de Cana por barulho em Serra Talhada