GIOVANNI SÁ, DIRETO DE RECIFE – O jornalista e blogueiro Ricardo Noblat traçou um quadro sombrio para o futuro do jornalismo impresso, em função do avanço do chamado jornalismo digital. Segundo ele, está faltando criatividade a maioria dos veículos de comunicação e os leitores já dão sinais de cansaço para abrir os jornais, e ler notícias que os blogs, sites e portais de notícias já anteciparam.

“O leitor gosta de ser surpreendido. Isto não está mais ocorrendo no jornalismo impresso. Eu sou um velho jornalista que sai do meu leito natural e virei um blogueiro”, disse o jornalista, que mantém uma coluna semanal no jornal O Globo, durante palestra no hotel Atlante Plaza, neste sábado (20), em Recife.

Respondendo perguntas dos participantes, Ricardo Noblat também fez um contraponto. Segundo ele, os blogs e sites que não tiveram qualidade editorial e credibilidade também não irão avançar muito. “O jornalista pode até errar, mas não pode ser desonesto”, disse Noblat, fazendo uma reflexão quanto a imparcialidade no jornalismo.

“Não existe este negócio de imparcialidade. Você é parcial dentro de casa até quando separa uma briga entre filhos. Agora,  o que você não pode é ser desonesto na profissão”, disse Noblat, que defende a não obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão de jornalista.

Veja também:   Márcia Conrado diz por que não está ao lado de Duque