Auxílio alimentar - Foto: Reprodução/Internet
Auxílio alimentar – Foto: Reprodução/Internet

Por FDR Notícias

Recentemente, informações sobre a liberação de um benefício extra de R$ 400 destinado a compra de alimentos começou a circular nas redes sociais.

No entanto, por meio de um comunicado oficial, o Ministério de Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome informou que a notícia é falsa.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

De acordo com o órgão, esse pagamento não está sendo realizado. No entanto, o Bolsa Família conta com outros programas adicionais que continuam sendo distribuídos aos beneficiários.

Por meio deles é possível obter recursos extras que ajudam a atender as necessidades específicas de cada grupo.

Veja também:   Governo libera saque do Bolsa Família + auxílio gás sem documentos

Entenda como funcionam os extras do Bolsa Família, sem auxílio alimentar:

O pagamento é efetuado para os beneficiários que atendem critérios específicos definidos pelo Governo Federal. Além disso, eles devem estar devidamente cadastrados no CadÚnico.

Esse pagamento é realizado em conjunto com o benefício principal do Bolsa Família. Já os valores dos adicionais variam de acordo com cada programa.

Bolsa Família , Auxílio alimentar e Caixa Tem

Os recursos são depositados na conta poupança do Caixa Tem de acordo com o calendário do Governo Federal.  Benefício Variável Familiar Nutriz: aumenta em R$ 50 o pagamento por cada membro da família com até seis meses de idade.

Benefício de Renda de Cidadania: paga um adicional de R$ 142 por pessoa da família. Benefício Complementar: garante que o valor mínimo do Bolsa Família seja de R$ 600.

Veja também:   Bolsa Família de agosto pagará valor maior para alguns beneficiários

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol de Notícias pelo Instagram (clique aqui)

Benefício Primeira Infância: adiciona R$ 150 por criança de até sete anos que faça parte da família;
Vale Gás: realiza o pagamento do valor médio nacional de um botijão de gás de 13 kgs.

Rio Grande do Sul: Averiguação e revisão cadastral do Bolsa Família  ficam suspensas

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) suspenderá, a partir da próxima semana, a averiguação e a revisão cadastral do programa Bolsa Família, até dezembro deste ano, no Rio Grande do Sul.

Veja também:   Bolsa família de no mínimo R$ 600 será pago antes do prazo definido com bônus de R$ 102

A medida, que faz parte do conjunto de ações de apoio às vítimas das enchentes, tem o objetivo de manter os pagamentos de benefícios e suspender repercussões que resultem na interrupção de seus pagamentos, como bloqueios e cancelamentos.

Mais de 252 mil famílias haviam sido convocadas no estado para regularizar seus cadastros.

Além disso, de acordo com o MDS, famílias que teriam seus pagamentos interrompidos a partir de maio, em razão de não regularização cadastral dentro dos prazos e procedimentos estabelecidos por esses processos, terão os pagamentos retomados para que sigam recebendo o Bolsa Família.