Do Diario de Pernambuco 

Documentos obtidos pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado apontam que o governo federal, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), pagou R$ 120 mil ao apresentador Sikêra Jr., apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Foram feitos sete repasses para a empresa do apresentador, José Siqueira Barros Junior Produções, de dezembro do ano passado até abril deste ano.
Os documentos apontam que os pagamentos foram feitos porque Sikêra participou de sete campanhas publicitárias do governo.
Sikêra tem um programa diário na RedeTV! onde ele já recebeu o próprio presidente, que defendeu o uso de armas, remédios sem eficácia contra Covid-19 e o tratamento precoce, também sem comprovação científica.
O apresentador ficou conhecido pelo discurso a favor do governo federal e apoiador dos pensamentos adotados pelo presidente Jair Bolsonaro.
Em uma das campanhas citadas no documento está a do ‘Cuidado precoce para a Covid-19’, que indicava o tratamento logo após os primeiros sintomas. Nessa campanha, Sikêra recebeu R$ 24 mil.
O apresentador ainda ganhou mais R$ 24 mil em uma campanha para o lançamento da cédula de R$ 200, R$ 8 mil por uma de “combate ao mosquito Aedes”, R$ 20 mil para a campanha sobre “riscos de exposição de crianças na internet”, R$ 20 mil para uma sobre a “Semana Nacional do Trânsito” e R$ 8 mil para uma de uso consciente da água.
Veja também:   Justiça inclui homens trans em programa de distribuição de absorventes