greve professoresA greve dos professores, que já dura quase 20 dias, chega esta semana a um momento decisivo. As punições prometidas pelo governo de Pernambuco começaram a ser cumpridas e os docentes realizam nova assembleia, nesta segunda-feira (27), no Clube Português, para planejar os rumos do movimento.

Aqueles que aderiram à paralisação começam a sentir os efeitos no bolso. Outros já receberam comunicados informando as transferências das escolas de referência para unidades regular. Com isso, os professores também perdem no salário. Os que lecionam nas escolas de referência ganham duas vezes o salário-base.

A deputada estadual Teresa Leitão (PT), inclusive, entrou com uma representação no Ministério Público do Estado (MPPE) contra o governo estadual por conta das remoções dos professores que participam da greve da Rede Estadual de Ensino.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Fernando Melo, em conversa com o Blog, explicou que não tem o número oficial de professores que foram afastados, mas disse que foi procurado por cinco docentes.

DEFINIÇÕES – Questionado sobre os rumos da greve, Fernando Melo antecipou que esta segunda será um dia decisivo. “Vamos avaliar como nós vamos amanhecer, a disposição da categoria e também a participação do pessoal na assembleia”, explicou.

“Porém o sentimento que captamos dos professores até sexta é que existia muita revolta com o governo. Um sentimento de muita força, muita fibra e o pessoal disposto a continuar, porque o pessoal se sente traído pelo governo”, afirmou Fernando.

Para a diretoria do sindicato, não há clima ou motivo para o movimento ser encerrado nesta segunda-feira. “A gente vai sair pior do que entrou? Entramos para melhorar a situação e não vamos sair pior. Esperamos, com muita sinceridade, que o governo apresente propostas”, disse o representante da categoria.

Veja também:   Bar vira cenário de briga generalizada em ST

( Do Blog do Jamildo )