Guarda municipal deixa homem em estado grave após agressão

Guarda deixou vítima desmaiada e fugiu – Crédito: Reprodução Facebook

Por Top Midia News

 

Morador de rua, identificado apenas como ”Cauby”, segue internado, em estado grave, na Santa Casa de Campo Grande, nesta quarta-feira (12). Ele foi agredido pelo guarda civil metropolitano, Emerson Barbosa Teixeira, 48 anos, no Lar do Trabalhador, em Campo Grande (MS).

Quando da agressão, na manhã desta terça-feira (11), a vítima estava com um trauma na cabeça. Ela foi socorrida pelo Samu e ficou internada desde então. O paciente em questão chegou a ser intubado.

Veja também:   Bolsonaro parabeniza polícia civil do Rio por chacina que matou 29 pessoas

Banal

O servidor municipal deixou o local após as agressões, mas a Polícia Militar foi acionada, fez rondas e o encontrou. O agressor alegou que foi insultado pelo homem e deu um soco no rosto dele. Na versão do GCM, a vítima estaria embriagada e bateu a cabeça no chão, ao cair.

Imagens de câmera de segurança registraram o momento do ataque. O morador de rua bateu palma em uma casa e aguardava ser atendido. Neste momento, o agressor chega de moto, de outro local e, sem dar muita conversa, dá um soco que derruba a vítima.

Veja também:   Lava Jato entra na mira do Supremo Tribunal Federal

O criminoso foge e deixa o morador de rua desorientado. A gravação termina, mas conforme o boletim de ocorrência, ficou agonizando até chegada de socorro.

O caso foi registrado na 7ª Delegacia de Polícia como tentativa de homicídio. O espaço está aberto aos envolvidos.

Resposta

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura Municipal, responsável pela Guarda Civil Metropolitana. Foi informado que o suspeito está afastado das  funções há pelo menos um ano, além de responder por procedimentos administrativos.

“O boletim de ocorrência policial será anexado a um novo processo de sindicância, já que tal conduta é incompatível com a função desempenhada pelo servidor. Já o processo administrativo em andamento, no qual constam ocorrências de conduta em desfavor do servidor, aguarda decisão da Comissão Disciplinar para adoção de medidas”, destaca a nota.

Veja também:   Justiça proíbe visitas de 'amigos' a Lula