Da Metrópoles

Foto: Reprodução/Twitter

Um idoso, dado como morto por Covid-19, foi resgatado com vida na China, no domingo (1°/5), momentos antes de ser levado a um crematório. Agentes funerários carregavam o corpo para um veículo quando perceberam que o saco usado para o transporte de cadáveres estava se mexendo (veja o vídeo abaixo).

Imagens chocantes foram divulgadas nas mídias sociais chinesas e causaram indignação. Nas cenas é possível ver os homens com roupa de proteção individual removendo o saco amarelo do carro e o abrindo, quando se depararam com o senhor vivo.

“Ele está vivo. Não cubra o rosto (dele) mais, por favor”, dizia um homem aparentando raiva. Momentos depois, os funcionários levaram o aposentado de volta para a casa de repouso em uma maca.

Transferido a hospital

De acordo com a mídia local, funcionários do governo do distrito de Putuo, em Xangai, confirmaram que funcionários da casa de repouso colocaram o homem no saco de cadáveres e providenciaram para que ele fosse cremado.

O aposentado foi transferido para um hospital para um check-up abrangente. Até o momento, ele está em condição estável, informou a mídia estatal Global Times.

Um porta-voz da casa de repouso pediu desculpas pelo mau tratamento do paciente e disse que está trabalhando com o governo de Putuo para estabelecer uma unidade especial para investigar como o incidente ocorreu.

Ao menos quatro funcionários, um diretor da casa de repouso e um médico foram demitidos e serão investigados, afirmou o governo do distrito de Putuo.

Xangai em quarentena

Dois anos depois do início da pandemia de Covid-19, a cidade de Xangai vive novamente um bloqueio rigoroso de ao menos um mês para controlar novos casos da doença, que avança na China novamente.

Veja também:   Homem perde controle de moto, bate em muro e morre na hora

Com milhares de novos casos sendo relatados diariamente, as autoridades orientaram a população a realizar quarentena. Até cães-robôs foram colocados nas ruas para lembras as pessoas de permanecerem em casa. Drones também circulam os céus de Xangai para monitorar a população.