Da Folha de PE

Os incêndios que atingem há quatro dias a região de Algarve, no sul de Portugal, deixaram 24 pessoas feridas na madrugada desta segunda-feira (6), informaram os serviços de emergência do país.

Desde o início dos incêndios, na sexta (3), 44 pessoas foram atendidas pelos serviços médicos, a maior parte com intoxicação pela fumaça ou com queimaduras leves. Uma mulher de 72 anos está em estado grave e foi transferida para Lisboa.

Cerca de 1.100 bombeiros foram enviados a região para ajudar no combate ao fogo, que ameaça a vila de Monchique (160 km ao sul de Lisboa), mas a fumaça no local tem dificultado o trabalho. Eles contam com o auxílio de helicópteros, aviões -incluindo dois emprestados pela Espanha – e mais de 300 veículos para tentar conter as chamas.

Moradores e visitantes estão sendo retirados da região e diversos hotéis foram esvaziados as pressas durante o fim de semana -o turismo é uma das principais atividades no local. A previsão é que as temperaturas caiam a partir desta segunda em todo o país e fiquem abaixo dos 30ºC na região do Algarve.

Durante o fim de semana, o país viveu uma onda de calor, com os termômetros chegando a 44°C em Lisboa, recorde dos últimos 37 anos, e a 46,8ºC em Alvega, no centro. No total, mais de 60% do país tiveram temperatura acima dos 40ºC.

Até o momento não há registro de mortes em decorrência do fogo. No ano passado uma onda de incêndios deixou 114 mortos no país. Nas últimas semanas a temperatura alta causou problemas por toda a Europa, com incêndios na Grécia e na Suécia e com diversos países entrando em situação de alerta. Na Espanha, três pessoas morreram em decorrência do calor no fim de semana.