Inscrições abertas para aulas sobre LSE em filmes

Oportunidade de qualificação profissional para para quem deseja trabalhar com Acessibilidade Comunicacional em projetos audiovisuais no Sertão do Pajeú: o projeto Comunica abriu inscrições para o seu terceiro e último módulo, “LSE Para Filmes” até o dia 13/05, através do link https://forms.gle/xStao6HMSUwtd7LS6.

As aulas acontecem no formato híbrido, com encontros presenciais dias 17 e 18 de maio, em Afogados da Ingazeira (PE) e exercícios virtuais no período de 20 de maio a 14 de junho. Os encontros serão orientados pelos pesquisadores e professores Deise Medina e Marcelo Pedrosa.

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol de Notícias pelo Instagram (clique aqui)

As inscrições são gratuitas e podem participar pessoas maiores de 18 anos, residentes na região, com e sem deficiência e com disponibilidade para acompanhar as aulas presenciais. Para mais informações basta entrar em contato através do perfil no @comunica.pajeu no instagram.

Veja também:   Mulher tem casa invadida e suspeito é preso no Centro de ST

“Com a leis de incentivo ao audiovisual, o número de produções tende a crescer e será necessário a qualificação profissional para garantir a acessibilidade dos filmes. Vemos no Comunica não só uma oportunidade para fortalecer a inclusão, mas também uma possibilidade de gerar renda para pessoas da região através da qualificação para um mercado que avança.” Explica Bruna Tavares, coordenadora pedagógica do projeto.

O projeto Comunica – Curso de Acessibilidade Comunicacional para Projetos Audiovisuais é uma produção da Pajeú Filmes, com incentivo do Funcultura, Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo de Pernambuco.

Veja também:   População avalia Festa de Setembro 2023

Sobre os formadores do Módulo III

Deise Medina – É doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia, Mestre em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia e Graduada em Letras com Língua Inglesa pelo Centro Universitário Jorge Amado (UNIJORGE).

É professora de Língua Inglesa do IFBA, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. É líder do grupo de pesquisa em Estudos Linguísticos, Tradução e Acessibilidade, LINTRA, do IFBA. Foi vice-líder do grupo de pesquisa em Tradução, Mídia e Audiodescrição, TRAMAD, da UFBA.

É autora da MAIE, Metodologia para Audiodescrição de Imagens Estáticas. Suas áreas de interesse são Estudos da Tradução, Semiótica Social e Multimodalidade, Tradução Audiovisual e Acessibilidade.

Veja também:   Jovem de 21 anos do Sertão do Pajeú morre em acidente após voltar de vaquejada

Suas pesquisas se concentram nas áreas de audiodescrição de imagens estáticas e LSE (Legendas para Surdos e Ensurdecidos). Atua como audiodescritora e legendista desde 2008.

Marcelo Pedrosa – Surdo, bilíngue e usuário do implante coclear. Arquiteto e urbanista, com foco na adequação de acessibilidade ao meio físico.

Pós-graduado em Desenvolvimento Urbano (MDU) na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Analista em Desenvolvimento Urbano da Prefeitura da Cidade do Recife. Conselheiro do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência do Recife – COMUD/ Recife.

Consultor de legenda para surdos e ensurdecidos. Idealizador e ativista da Campanha “Legenda para quem não ouve, mas se emociona!”.