joão

Por Paulo César Gomes, professor e colunista do Farol – Fotos: Alejandro Garcia / Farol

Quem chegar às margens da BR 232, nas proximidades do Posto São Cristovão, e perguntar por João Benedito de Souza, certamente terá dificuldades em encontra-lo. Porém, se ao invés de perguntar pelo nome, indagar pelo apelido de “João Faz Tudo”, de imediato será encaminhado à presença de um senhor bem humorado e de agradável conversa.

“Lá pelos meados da década de 60, uma bomba elétrica quebrou na cidade e ninguém sabia consertar, e a ai o meu chefe me chamou para que eu fosse olhar a máquina. Mesmo sem muito conhecimento acabei descobrindo o defeito e colocando a bomba para funcionar. Depois disso os colegas passaram a mim chamar pelo apelido, e toda vez que alguma máquina quebrava, sempre alguém se lembrava de chamar João, o que faz tudo”, sintetiza, explicando o apelido.

joão 2
Seu João é homem simples, aposentado e com 76 anos, ficou viúvo há poucos dias, mas mesmo com a tristeza da perda recente, carrega no olhar a leveza da alma típica dos homens sertanejos, que buscam na fé e na coragem, força para superar as adversidades.

Pai de seis filhos, três homens e três mulheres, e avô de nove netos. Ele foi funcionário da empresa responsável pela construção da BR 232, no início dos anos 1960, e em 1968 comprou a Oficina São João. Desde então desempenha com orgulho a função de lanterneiro, ofício que passou para os filhos.

João Faz Tudo é uma das figuras mais populares do bairro São Cristovão. Seu carisma e simplicidades são suas marcas principais, mas apesar disso, não esquece da raiva que sentiu da brincadeira de mau gosto feita por um certo cidadão, que certa vez disse: “É. quem faz tudo também é capaz de roubar!”, o comentário mexeu com os brios do aposentado, que com o passar dos anos procurou assimilar a ironia sem mágoas.

Veja também:   Márcia quer receber Paulo Câmara com festa em ST

Nos últimos cinco anos Seu João Faz Tudo tem se dedicado a ampliação e a conservação da Capela da Cruz da Moça. “Enquanto vida eu tiver, vou cuidar e arrumar essa capela”, afirma o autodidata, que aprendeu a consertar máquinas elétricas e a óleo, fazendo sempre tudo bem feito, acreditando sempre nas pessoas e vivendo com fé e paixão.

joão 3