Fotos: Farol de Notícias/ Max Rodrigues

Publicado às 05h59 desta terça-feira (31)

A líder comunitária do bairro Mutirão, em Serra Talhada, Regina Gualberto, em parceria com Farol de Notícias, fechou uma rede solidária para a família de Maria Jadiane da Silva, 19 anos. A mãe faleceu há 2 anos e em 2021 o seu pai foi mais uma vítima da Covid-19. Além de Jadiane, os pais deixaram mais 6 filhos e todos moram em uma única casa. A família está com o bolsa família suspenso e os que são de maior estão desempregados, até a água de beber eles estão tirando da praça, porque estão com a água cortada.

A família ficou com crianças entre 7 e 18 anos e toda a responsabilidade ficou com a irmã mais velha de apenas 19 anos. O seu esposo e o seu irmão estão sempre atrás de bicos para manter as necessidades básicas da casa, mas sem o bolsa família e sem emprego, todos estão passando necessidade.

“Estamos vivendo de bicos que meu marido e meu irmão arrumam, os dois são ajudantes de pedreiro. O que mais a gente queria era emprego, de vez em quando não tem nada para colocar no fogo, o restinho que tinha eu coloquei agora para fazer o almoço. Primeiro minha mãe morreu e depois foi meu pai, cortaram nossa água eu acordo todo dia às 5h para pegar água na praça, estou esperando o bolsa família sair para poder pagar e e voltar a ter água”, relatou Jadiane.

A ADMIRAÇÃO DE REGINA GUALBERTO

Regina relata que a família de Jadiane está tomando água imprópria pois a Compesa cortou a água por falta de pagamento. Além da falta de água a família está sem o bolsa família, recebendo apenas cesta básica. A líder comunitária revela a admiração pela irmã que se tornou mãe dos seus irmãos por força do destino e não desistiu.

Veja também:   Mensagem de massacre em escola do Pajeú é descoberta

“Porque eles estão sem o bolsa família no momento, recebendo apenas cesta básica, mas por conta da quantidade de pessoas na casa é insuficiente e ela ficou com essa sobrecarga de mãe, eu falo isso porque eu conheço bem a família e com a perda da mãe dela e em seguida a perda do pai por Covid-19, ela ficou como a chefe da família, ela quem cuida dos irmãos, enquanto eles atendem. Ela cuida deles, ela quem olha para eles para não entrarem no caminho errado, a responsabilidade para Jade ficou enorme e eu a admiro porque ela está aguentando, se tivesse a cabeça fraca já tinha ido embora com o marido e tinha deixado eles sozinhos abandonados”, disse Regina, reforçando;

“Ela está cuidando, compete a eles obedecer para que continuem juntos eu  já falei para eles que “a união faz as força, a mãe de vocês Deus levou, o pai de vocês Deus levou, então agora é com vocês, ou vocês se unem e respeitam ela, mantém esse vínculo afetivo para que continuem unidos ou vocês vão se debandar”, graças a Deus eles conseguiram um teto através do governo do estado com o CEAB, a casa é deles, então ela aderiu por tomar conta dos irmãos e ficar aqui com o marido, enquanto líder comunitária admiro porque não é fácil”.

Para ajudar a Jadiane e seus irmãos é só ligar para o número: (87) 99657-4945, a casa fica localizada na Quadra 07, lote 134 (Casa dos filhos de Dora).