Do Diario de PE

A Justiça Federal negou o pedido da defesa do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, preso nesta quarta-feira (22), que pedia para que ele ficasse detido em São Paulo. O juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal, manteve a determinação para que o pastor fosse imediatamente transferido para Brasília.

“Justifica-se o pedido em tela na conveniência e economia processual, e, sobretudo, porque a defesa técnica do ora suplicante encontra-se baseada em São Paulo, o que permitirá maior efetividade na comunicação entre o custodiado e este primeiro signatário que estará presente no ato”, dizia o documento apresentado pelos advogados do ex-ministro.

O ex-ministro mora em Santos, litoral paulista. A defesa dele deve apresentar um pedido de habeas corpus na audiência marcada para quinta-feira (23), às 14h. No mandado de prisão emitido, o juiz da 15ª Vara Federal também ordenou que o ex-ministro se apresente à Superintendência da PF, em Brasília.

Veja também:   Músico Randy Bachman recupera no Japão guitarra roubada há 46 anos no Canadá