Do G1

O laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a adolescente de 12 anos que desapareceu após ter saído de casa para comprar um refrigerante, em Campo Limpo Paulista (SP), morreu de traumatismo craniano após levar pancadas na cabeça.

O corpo da adolescente foi enterrado na tarde deste domingo (20), no Cemitério Bosque da Saudade, em Campo Limpo Paulista, por volta das 15h. O caixão foi lacrado e a despedida durou cerca de 1h30.

Lara Maria Oliveira Nascimento sumiu por volta das 13h de quarta-feira (16), no Parque Santana. De acordo com o delegado Rafael Diório, o corpo foi encontrado com marcas de violência.

“O estado em que o corpo foi encontrado bate com a data em que ela desapareceu. Havia sinais de violência e, por isso, serão realizados exames necroscópicos para determinar quais tipos de violência ela sofreu. Nada foi encontrado próximo ao corpo”, aponta o delegado.

O corpo foi encontrado no sábado (19) por um jardineiro em um terreno próximo ao local onde Lara desapareceu, em Francisco Morato (SP). Horas depois, a polícia confirmou que o corpo era da adolescente.

Conforme o delegado responsável pelo caso, a área de mata fica a, aproximadamente, 5 quilômetros da casa de Lara.

A princípio, a área foi isolada e a perícia foi acionada. O caso foi registrado como homicídio e, de acordo com o delegado, serão analisadas imagens de câmeras de segurança de um comércio próximo ao local onde o corpo foi encontrado.

‘Fizeram maldade com ela’

A tia da adolescente, Renata de Oliveira Nascimento, contou que a família foi avisada por telefone quando voltava para casa após receber uma informação de que Lara teria sido vista.

Veja também:   Governo pagou R$ 7,6 milhões em seguro-desemprego a mortos

“Nós vimos uma imagem de câmera de segurança, mas era de uma menina parecida, não era ela. Quando estávamos voltando, recebemos uma ligação. É muita dor, muita mesmo. Meu irmão está arrasado, porque ele é o pai né. Eu vi essa menina nascer, crescer. Fizeram maldade com ela”, desabafa.

Uma prima da jovem contou à TV TEM que Lara chegou em casa da escola na hora do almoço, por volta das 12h. Logo em seguida, saiu rumo a uma mercearia para comprar refrigerante.

Uma funcionária do estabelecimento afirmou que a menina realmente esteve no local, que fica a cerca de 600 metros da casa dela.

Na quinta-feira (18), a mãe da adolescente contou, em entrevista à TV TEM, que não conseguia dormir e que ficava à espera de notícias da filha.

Conforme apurado pela TV TEM, a família chegou a fazer buscas em bairros de Campo Limpo Paulista e de Francisco Morato.

Entenda o caso

A adolescente Lara Maria Oliveira Nascimento, de 12 anos, desapareceu após sair de casa para comprar um refrigerante em uma mercearia, no dia 16 de março, por volta de 13h;

A funcionária da mercearia confirmou que a menina esteve no estabelecimento, que fica a cerca de 600 metros da casa dela, na Rua Benedito de Azevedo, no Parque Santana, em Campo Limpo Paulista;
A mulher informou que chegou a observar Lara enquanto ela voltava para casa. No entanto, precisou desviar a atenção para atender outro cliente;

A partir daí, a polícia deu início às buscas pela menina, inclusive com cães farejadores. A família também procurou por ela em bairros de Campo Limpo Paulista e de Francisco Morato (SP);
Em entrevista à TV TEM, a mãe de Lara disse que não conseguia dormir à noite, pois ficava à espera de notícias da filha;

Veja também:   São João terá circuito junino nos bairros e distritos de ST

No dia 19 de março, policiais encontraram um corpo em um terreno próximo ao local onde a adolescente desapareceu;

Horas depois, a Polícia Civil confirmou que o corpo encontrado no terreno era de Lara;
De acordo com o delegado Rafael Diório, o corpo de Lara tinha marcas de violência. O caso foi registrado como homicídio e será investigado.