vaccariO tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi preso na manhã desta quarta-feira (15) pela Polícia Federal em mais uma fase da Operação Lava Jato. Vaccari, que mora em São Paulo, deve ser conduzido para Curitiba, onde estão os demais presos acusados de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras.

Em depoimento à CPI da Petrobras, na semana passada, o secretário de Finanças do PT negou ter qualquer envolvimento com as irregularidades atribuídas a ele por delatores.

O ex-gerente de Serviços da companhia Pedro Barusco afirmou que Vaccari arrecadou R$ 200 milhões para o PT nos últimos anos a partir do esquema de desvios da estatal. O doleiro Alberto Youssef também envolveu o tesoureiro em sua delação premiada. Segundo as acusações, Vaccari recebia propina em nome do partido paga por empreiteiras que firmavam contratos superfaturados com a Petrobras.

O secretário de Finanças diz que todos os recursos que intermediou para o PT foram declarados legalmente à Justiça eleitoral e que jamais recebeu propina.

( Congresso em Foco )

Veja também:   Justiça afasta 8 PM após morte de indígena em Carnaubeira